30 de jan de 2011

Casais inteligentes crescem juntos!



Casais inteligentes crescem juntos!
"Casamento é um espaço para o crescimento".

Pr. Josué Gonçalves

Por que algumas pessoas depois que se casam, param de crescer nas múltiplas áreas da vida? Já ouvi maridos e esposas dizendo: O casamento não fez bem para mim, eu mudei para pior depois destes anos de vida conjugal. Se você é casado (a), tire um tempo para fazer um balanço, um inventário do seu casamento. Pegue as fotografias que são registros de como éramos e de como somos hoje.  Pergunte para você mesmo: "O casamento está sendo um espaço para o nosso crescimento?" A fim de lhe ajudar, responda estas perguntas: Seu cônjuge hoje é mais sensível, amoroso, gentil, cordato, feliz, visionário, generoso, carinhoso, atencioso, prestativo, solidário, altruísta do por sua causa? Ele (a) tem sido melhor amigo (a), pai ou mãe, irmão (ã), filho (a) em função da sua influência? Os dois melhoraram ou pioraram com o casamento?
    Quando Deus planejou o casamento e a família, o fez para que o mesmo fosse um espaço para todos crescerem:

"E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra". 7

Veja como os verbos frutificar, multiplicar, encher e dominar fala de crescimento, progresso, prosperidade e enriquecimento. Crescimento deve ser um dos principais propósitos do casamento.
        O que é necessário para que haja crescimento pessoal através do casamento? Há um texto em Gênesis, que mostra como o casal pode experimentar "crescimento" na vivência matrimonial.

"(v.1) Ora disse o Senhor a Abrão: 'Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, e vai para a terra que te mostrarei'. (v.2) 'de ti farei uma grande nação, e te abençoarei e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção: (v.3)  abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra'".

Deus estava mostrando para Abraão quais eram as condições para que ele alcançasse um nível de sucesso que iria marcar gerações. Nenhum outro homem alcançou reconhecimento na história das religiões como Abraão. O seu nome é reverenciado pelas três maiores religiões do mundo, os judeus, os cristãos e os mulçumanos. Foi o próprio Deus quem disse: "Tornarei famoso o teu nome...", isso faz parte do crescimento. Se você quer crescer neste terreno fértil que Deus te colocou, então veja o que a Palavra do Senhor está dizendo:
        "Sai da tua terra..." O crescimento depende do quanto estamos prontos para as mudanças radicais necessárias. Abraão estava bem instalado em Ur dos Cadeus,2 porém, quem deseja crescer alcançando uma vida marcada pela excelência, precisa aceitar o desafio de sair da zona de conforto e isso implica em se desinstalar. Além da mudança geográfica, era necessário haver em Abraão uma mudança de mentalidade. As mudanças externas são conseqüências das mudanças internas, na mente.
Outro fator determinante é que toda mudança significativa requer coragem misturada com fé. Há uma frase que sempre uso nos meus seminários: "O sucesso é para aqueles que não têm medo de assumir o risco do fracasso". Qualquer casal que decidir abandonar a terra da mediocridade, da insignificância, da pequenez e do condicionamento, terá que superar o medo e se lançar numa aventura de fé, como fez Abraão. O medo pode se tornar o principal limitador do crescimento de qualquer pessoa. Se Abraão olhasse para as suas limitações e desse ouvido aos pessimistas que sempre estão de plantão, ele não teria chegado aonde chegou e galgado uma posição de relevância na história do povo de Deus. Tenha sempre isso em sua mente, Deus nos criou para a grandeza e não para a mediocridade. Esteja sempre aberto para as mudanças que forem necessárias. Não digo isso para todos os casais, mas às vezes mudar de casa, de cidade, de empresa ou até mesmo de profissão, se a que você esta exercendo não é aquela que se ajusta com a sua vocação, mudar pode levá-lo (a) à um crescimento surpreendente. De repente onde você está não há mais espaço para você ir além do que já foi conquistado. Quero me adiantar em relação aqueles que estão pensando na mudança de "parceiro (a)" conjugal. Esta mudança nunca esteve no plano original de Deus, isto porque a vontade dele é que os dois se tornem facilitadores do crescimento um do outro.
Quando eu e a minha esposa Rousemary olhamos para trás, para avaliarmos o nosso crescimento, concluímos que o grande segredo para termos chegado aonde chegamos e conquistar o que conquistamos, foi a nossa permanente busca de algo sempre maior e melhor, dizendo não ao espírito de comodismo que por vezes quer nos dominar. O nosso lema é: "Agradecido sempre, mas conformado nunca!" Não importa quanto tempo já passou, você pode fazer do seu casamento um espaço para o seu crescimento, pois está escrito em Eclesiastes que há uma grande vantagem em ser "dois" e o "cordão de três dobras" não se quebra com facilidade.3  O segredo é um ser o facilitador do crescimento do outro. Responda com sinceridade: - Você tem sido o (a) facilitador (a) do crescimento do seu cônjuge? Você sempre esteve aberto (a) para as mudanças necessárias? Você é uma pessoa que não se deixa vencer pelo espírito do conformismo? Você se inspira no sucesso de alguém para nunca parar de crescer?  Numa avaliação sincera, seu crescimento está sendo expressivo? Você é uma pessoa de atitude? Após responder essas perguntas, converse com o seu cônjuge e tome a decisão de começar alguma mudança relevante a partir de hoje.
"Sai... da tua parentela..." Algumas pessoas podem atrapalhar o seu crescimento e comprometer aquilo que Deus tem para sua vida. A princípio, Abrão não entendeu o que Deus estava dizendo, por isso ele levou consigo o seu sobrinho Ló. 3  Observe que durante o tempo que Ló esteve com Abrão, ele foi o grande impedimento. Guarde isso, uma pessoa pode comprometer o seu crescimento por muito tempo. Uma secretária do lar, um funcionário na empresa, um "sobrinho" em casa, um amigo que exerce muita influência, um irmão, um cunhado, um (a) sócio (a), etc. O meu amigo, pastor José Maria, sempre diz: "Não dê carona para quem está fugindo de Deus, pode ser um Jonas atraindo tempestade para o seu barco". 5 Não reclame daquilo que você tolera, disse Mike Murdoque. Uma única pessoa, Jonas - "atrasou a viagem" de uma multidão e provocou um prejuízo enorme, veja o que texto bíblico diz:

"...fez no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar. Então os marinheiros, cheios de medo, clamavam cada um ao seu deus, e lançavam ao mar a carga, que estava no navio, para o aliviarem do peso dela. Jonas, porém, havia descido ao porão, e se deitado; e dormia profundamente".6 (grifo do autor)

Geralmente, a pessoa-problema tem uma marca característica, a indiferença, "...dormia profundamente". É impressionante, todos estavam lutando para resolver o problema, menos Jonas, a causa. Qual foi a solução? Primeiro buscaram saber por causa de quem tudo aquilo estava acontecendo7. Quando encontraram quem era a causa do problema, oraram, e "...levantaram a Jonas e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria".8 Infelizmente muitas pessoas, por causa de um sentimento de pena, dó e medo, não mexem com aquele (a) que é o (a) causador (a) do atraso, do prejuízo, da falta de crescimento. Agora veja o que aconteceu com Abrão em relação ao seu sobrinho Ló:

"Disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente, porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre". 9
 
Foi necessário Ló separar-se de Abrão para que Deus pudesse mostrar o que estava reservado para ele como conquista. Existe situações na vida que exigem que tomemos uma decisão radical, mesmo que isso gere uma crise temporária. Não tenha medo de lançar o seu "Jonas" no mar, porque para cada "Jonas" Deus sempre tem um peixe grande para conduzi-lo ao lugar certo. Pelo contrário, não reclame daquilo que você tolera.
"Sai... da casa de teu pai..." Será que os pais podem ser um limitador do crescimento dos filhos? Se Deus impediu que Abrão levasse seus pais consigo, é porque isso poderia de alguma forma atrapalhar os propósitos de Deus para a dele. Fazendo uma conexão entre dois textos, há uma semelhança na resposta que Jesus dá aos fariseus quando foi perguntado sobre o divórcio:

"Não tendes lido que o Criador desde o princípio os fez homem e mulher, e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne?"10

Alguns filhos, depois que se casam, não conseguem progredir como deveriam, porque não foram capazes de cortar o cordão umbilical de dependência dos pais.
        Aprendendo com a águia.
        A forma como a águia trata os filhotes quando chega o momento de eles começarem a voar, nos ensina uma grande lição. Os pesquisadores dizem que quando os filhotes chegam no tempo de aprender a voar, a águia-mãe destrói o ninho que é sempre construído em uma rocha, num lugar muito alto. Depois de ter destruído o ninho, ela empurra os filhotes despenhadeiro abaixo, e fica atenta, porque se eles não conseguirem voar, então ela da um mergulho a fim de salva-los de uma tragédia fatal. Apesar de ser uma maneira dura e radical de treinar os filhotes, é assim que os nossos filhos "aprendem a vencer na vida", quando os tiramos do lugar de conforto, para que eles aprendam a voar e atingir patamares elevados na vida.

No casamento é imprescindível que homem e mulher "deixem" pai e mãe para unirem-se um ao outro até que a morte os separe.10 Você conhece o ditado popular que diz: "Ninguém cresce na sombra". Quantos casais moram literalmente na casa dos pais e isso tem sido a causa maior da estagnação. Sempre que faço um aconselhamento pré-conjugal, oriento os jovens a não morar com os pais, pois isto impede o crescimento dos dois nas múltiplas áreas da vida.
Quando me casei, logo no início da caminhada, passei por um tempo de crise financeira. Houve dias que não tínhamos o dinheiro da passagem do ônibus para irmos à igreja, íamos a pé, mas não aceitamos viver na dependência das ajudas que poderiam vir da casa da nossa família, da igreja, da assistência social, etc. Enquanto não se abria uma porta de emprego em uma empresa, fiz de tudo que alguém pode fazer no trabalho informal: vendi refrigerante em feira de automóvel, fiz serviço de pedreiro, vendi livros, tapetes que a minha esposa pintava, artesanatos, etc. Os casais que vencem na vida são aqueles que não aceitam comer o pão da preguiça usando os pais como "tábua de salvação" sempre.
Se você é pai, nunca seja o limitador do crescimento dos filhos. Pais super-protetores não treinam seus filhos para vencer na vida. Pais que como a águia, destroem o ninho no tempo em que os filhos devem começar a aprender a "voar", estes formam filhos vencedores. Lembre-se, não existe crescimento sem dor!!! O casamento e a família precisam ser um espaço para o crescimento. É neste espaço que Deus quer fazer de cada um uma bênção, engrandecendo o seu nome, como fez com Abrão.
________________
1)   Gênesis 12:1-3
2)   Gênesis 11:28
3)   Eclesiastes 4:9-12
4)   Gênesis 12:5
5)   Jonas 1:1-17
6)   Jonas 1:4,5
7)   Jonas 1:7
8)   Jonas 1:15
9)   Gênesis 13:14-15
10)       Gênesis 2:24,25

2 comentários:

Fábio José Lima disse...

Graça e Paz amada irmã Fernanda,

Parabéns pela seleção do post, muito edificante, é um fato muito do que somos quando crescemos está baseado na criação que tivemos, pais que protegem demais os filhos, tomam decisões por eles pensando que estão ajudando, na realidade estão prejudicando, pois se tornarão adultos sem iniciativa, que não sabem sequer tomar uma decisão sem ligar para os pais, não para ouvir, mas para que eles decidam por eles, e tudo isso se reflete na profissão, casamento, criação de seus próprios filhos, etc.
Que Deus tenha misericórdia de mim e que eu saiba ouvir e seguir a Deus, sempre, para que quando eu casar possa ter um casamento baseado na verdade e possamos crescer, com Deus, todos os dias. Fique na Paz.

Creianosenhor disse...

Irmã Fernanda, esse post mexeu comigo profundamente.
primeiro as discordancias entre o casal, o que um está fazendo pela felicidade do outro.
A questão da mudança, estou mudando de casa essa semana, então isso me tocou porque estou no desafio de mudar de ar e minha esposa um pouco insegura na idéia.
terceiro: Lá em casa não só tem um Jonas, tem 2 Jonas, e vou ter que tomar uma atitude,porque muitos problemas em nosso lar tem interferência deles.
Que Deus te abençoe.