30 de mar de 2012

Boa noite a todos..Fiquem na paz.

TUDO DEPENDE DO PONTO DE VISTA



Sexta-feira 30 Março

Eis que Deus te deu todos quantos navegam contigo

(Atos 27:24).

TUDO DEPENDE DO PONTO DE VISTA

Quem estava navegando naquele navio que levava o apóstolo Paulo para Roma? Talvez a resposta seja que o capitão romano Júlio estava viajando com certo número de prisioneiros, entre os quais o apóstolo. Ou podemos sugerir que no navio alexandrino, além da carga e tripulação, havia um grupo de passageiros, dos quais Paulo era parte.

Deus vê as coisas de maneira diferente. Para Ele, Paulo não era alguém que viajava com Júlio e os demais; eram eles que estavam viajando com Paulo. Para Deus apenas um homem importava naquele navio que transportava as 276 pessoas a bordo: Seu servo Paulo. Tudo depende do ponto de vista.

Você vê as coisas como os olhos de Deus ou com os olhos naturais? Astrônomos consideram a Terra como um planeta insignificante em um pequeno sistema solar. Há planetas, como Júpiter, que fazem a Terra parecer um grão. No entanto, para Deus a Terra é o mais importante objeto em todo o conjunto de estrelas. Aqui Ele colocou a humanidade como coroa de Sua criação. Além disso, foi aqui que o Filho de Deus sofreu e morreu para redimir o homem caído.

Naquela ocasião, a vida de todos os que viajavam com Paulo foi preservada e todos chegaram ao destino. Hoje, em um sentido espiritual, os que viajam em companhia de Paulo, ou seja, os que aceitam o evangelho que ele pregou, serão salvos e entrarão na glória de Deus.

Carinho e Amor.
Fernanda Abreu.
Fonte: http://www.apaz.com.br/todo_dia.html

22 de mar de 2012



Quinta-feira 22 Março

Um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais

(João 19:34-35).

A BANDEIRA

Na parte leste dos Estados Unidos houve um sério acidente. Um trem antigo foi atingido por outro que seguia na linha tronco, embora um funcionário da companhia ferroviária tivesse tentado pará-lo, sinalizando com uma bandeira. O maquinista conseguiu salvar a própria vida pulando da cabine. Algum tempo depois, ele teve de comparecer ao tribunal que investigava o acidente. “O senhor não viu o funcionário agitando a bandeira?” – “Sim, vi. Mas ele estava balançando a bandeira amarela e, por isso, concluí que a linha estava livre e continuei.” O funcionário em questão foi convocado. “Qual bandeira o senhor usou?” – “A bandeira vermelha. Mas o trem continuou como uma bomba.” – “O senhor tem certeza de que usou a bandeira vermelha?” – “Tenho certeza absoluta!”

Ambos insistiam na exatidão de seu testemunho. O juiz solicitou a bandeira para exame. A contradição ficou evidente: a bandeira era de fato vermelha, porém, com os anos o sol amarelou o tecido!

Tenhamos o cuidado de não permitir que nossa bandeira perca a cor! Agitemos a bandeira vermelha para aqueles que, tendo perdido a consciência do valor do precioso sangue de Cristo, já não percebem a necessidade desse sangue que nos lava dos pecados. Não tenhamos medo de proclamar a seguinte doutrina essencial da Bíblia: “O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7).

Carinho e Amor
Fernanda.
Fonte: http://www.apaz.com.br/todo_dia.html

15 de mar de 2012




A ESPIRITUALIDADE DO PERDÃO


“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas,
 também vosso Pai celeste vos perdoará.”
Mt 6.14

Quando pensamos no perdão devemos nos perguntar sobre o que devo fazer para aprender a perdoar e como me fazer perdoável nas relações. Bem sabemos que as nossas relações, sejam familiares, conjugais, eclesiásticas, profissionais, fraternas etc., são marcadas, aqui e acolá, por desajustes e fraturas, que necessitam do exercício do perdão como chave para desmantelar os mecanismos de destruição da alma e do coração, sem o que a nossa existência fica absolutamente comprometida.

Jesus Cristo, que viveu debaixo de intenso sofrimento, que bebeu o cálice da dor, da humilhação, não sucumbiu ante todo o sofrimento porque aprendeu a liberar perdão aos seus inimigos, como expressão da graça do Pai. Jesus Cristo é o caminho para vencer todo tipo de falta, de desvio, de pecado, de violência doméstica etc. Perdão é as pegadas da graça que deixamos na estrada da vida. O perdão nos habilita a prosseguir segundo a misericórdia com que fomos alcançados. Eis um tremendo conforto!

ORE


Pai, tu me perdoastes de uma dívida que eu jamais poderia quitar por mim mesmo. Que a certeza desse amor dispensado crie em mim um coração perdoador. Em nome de Jesus. Amém. 



http://www.lpc.org.br/cada-dia 

14 de mar de 2012

Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário


14 de março de 2012

Ele nos segura

Joe Stowell
João 14:1-6
E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. —João 14:3
1 Samuel 1–3
A vida é uma empreitada arriscada. Algumas vezes voamos alto, desfrutando de grande sucesso. Mas repentinamente caímos em profundos desapontamentos e impressionantes fracassos, fazendo nossos corações questionarem se há algo que valha a pena esperar.
Recentemente num funeral, o pastor mencionou a história de um trapezista. O artista admitiu que apesar de ser visto como o astro do show, o verdadeiro astro é quem o segura — o colega de equipe, que pendura-se em outro trapézio para agarrá-lo e garantir-lhe o pouso seguro. Ele explicou que é importante ter a confiança no outro. Com braços estendidos, quem salta deve confiar que o colega está pronto e é capaz de agarrá-lo em movimento. Morrer é como confiar em Deus como aquele que nos acolhe no fim do salto. Após voarmos pela vida, podemos olhar para Deus estendendo os braços para receber Seus seguidores e atrair-nos em segurança para Si, onde permaneceremos eternamente. Gosto dessa ideia.
Lembro-me das palavras consoladoras de Jesus aos Seus discípulos: “Não se turbe o vosso coração […] Pois vou preparar-vos lugar […] voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (João 14:1-3).
A vida é de fato um negócio arriscado, mas encoraje-se! Se você colocou sua fé em Jesus Cristo, Ele está esperando no fim de sua jornada para levá-lo em segurança para casa.

Os braços de nosso Pai celestial um dia acolherão os Seus filhos. 

10 de mar de 2012

Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário




10 de março de 2012

Brilhe sempre

Dave Branon
Efésios 5:1-10
…sois luz no Senhor; andai como filhos da luz. —Efésios 5:8
Juízes 13–15
Para ser sincero, estava infeliz por ter que retornar à loja. Nas últimas semanas, minha mulher e eu estávamos tentando receber um reembolso pela compra de uma geladeira que não funcionava. Ao conversar com o gerente, novamente, parecia que estávamos nos aproximando de uma rua sem saída. Ao conversarmos, me perguntava se conseguiríamos o dinheiro de volta, mas tentei ser cortês.
Em certo momento o gerente disse: “Neste ponto da conversa, os clientes estão geralmente gritando comigo, mas você está sendo tão paciente.” E então falou: “Vamos tentar outra coisa.” Ele me fez algumas perguntas e digitou alguns números na caixa registradora. Após uma pequena espera — e algumas histórias sobre os clientes irados — a máquina cuspiu um recibo mostrando um reembolso! Nosso pesadelo com aparelhos domésticos estava terminado. “Obrigado por ser alguém tão fácil de lidar,” ele disse enquanto seguíamos em direções diferentes.
Apesar de achar que ter sido cortês mesmo quando não queria colaborou neste processo, receber reembolsos que nos são devidos não deveria ser o motivo para demonstrarmos amabilidade aos outros. Como cristãos devemos refletir a luz de Jesus (Efésios 5:8) diante de todos — seja um vizinho irado, um garçom que acabou de tropeçar ou gerente de uma loja. Nosso discurso e comportamento devem ser testemunhos positivos (Efésios 4:29-32; Colossenses 4:6). Você está enfrentando um conflito? Deixe que a luz de Jesus brilhe.

7 de mar de 2012



Quarta, 07 de março de 2012

ESPIRITUALIDADE NOS SALMOS


“Eu te amo, ó Senhor, força minha. ”
Sl 18.1

Segundo alguns estudiosos das Escrituras Sagradas, encontramos no livro de Salmos, o centro da espiritualidade bíblica, onde descobrimos um conhecimento vital de Deus, como se fosse uma espécie de desvelamento da própria face do Todo-poderoso. Está expresso nas experiências salmódicas a realidade de um Deus relacional, pessoal. Verificamos Deus completamente imerso nas relações pessoais de seus servos e na vida comunitária de seu povo. Constatamos uma relação de mão dupla, isto é, de desvelamento da parte de Deus e de contemplação por parte do povo e de cada um individualmente.

Devemos desenvolver uma espiritualidade de sede de Deus, da verdadeira necessidade existencial de Deus, que, certamente, nos remeterá ao outro, ao próximo. A espiritualidade salmódica é a ação de Deus na vida da cada um e do seu povo, seja como aquele está com, caminha com, estende a mão, socorre, ampara, sustenta, anima, protege, revela caminho e, sobretudo, se mostra aos seus na intimidade do coração e da relação.

ORE


Deus todo-poderoso, ajuda-me, como os salmistas me ensinam, a desenvolver uma espiritualidade que sabe contemplar e enumerar tão minuciosamente as tuas maravilhas. Em nome de Jesus. Amém.

Foi por você...

Romanos 5:6: Foi por VocêRomanos 5:6: Foi por Você