20 de out de 2010

Palavras bem escolhidas



Quando era criança aprendi uma palavra enorme que era difícil de pronunciar: “antidesestabelecimentarianismo.” Que trava-língua! Recentemente investi tempo para descobrir seu significado. O dicionário define-a como “a doutrina ou posição política que opõe-se à remoção do reconhecimento oficial de uma igreja estabelecida”. A definição é quase tão difícil quanto à palavra em si. Nem eu ou meus colegas de escola sabíamos o que isto significava. Mas usar esta palavra grande me fazia parecer inteligente.

Quando o apóstolo Paulo ensinava as pessoas, não tentava impressioná-las. Na sua carta aos Coríntios, escreveu: “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria” (1 Coríntios 2:1).

Ostentação de linguagem é a tradução de palavras gregas que significam “palavras importantes” ou “discurso convincente.” implica em usar palavras para exaltar o ego em vez de ensinar os outros. Paulo era um grande mestre que expressava as coisas profundas de Deus nas Escrituras. No entanto, nunca foi arrogante em seu falar para se vangloriar.

À medida que crescemos em nossa compreensão da Palavra de Deus, sigamos o exemplo de Paulo e evitemos demonstrar conhecimento para ostentar orgulho próprio. Em vez disso, usemos palavras bem escolhidas que edificam e encorajam os outros.

Não são as palavras que conhecemos que demonstram sabedoria, mas como e quando as usamos.

Carinho e amor

Fernanda

Fonte: http://ministeriosrbc.org/2010/10/20/palavras-bem-escolhidas/

Nenhum comentário: