29 de abr de 2013


Julio Severo
Apesar de imensas manifestações envolvendo centenas de milhares de pessoas, o Parlamento da França passou por cima da vontade do povo e deu, na terça (23 de abril), legalidade de “casamento” às uniões sexuais dos homossexuais.
Presidente François Hollande: a vitória do “casamento” gay é a vitória do socialismo
A lei também autoriza o Estado a usar a força para obrigar instituições estatais e privadas a entregar crianças em adoção para duplas homossexuais.
Pelo fato de que a maioria dos parlamentares franceses é socialista, a lei não teve dificuldade de ser aprovada.
O presidente da França, François Hollande, afirmou equivocadamente que a união entre homossexuais é uma “evolução” da sociedade, quando na verdade é uma “evolução socialista.”
Ninguém deveria ficar surpreso com o que os socialistas fizeram contra o casamento normal na França. A meta suprema do socialista não é o bem do povo, nem das famílias, nem das crianças. Sua meta é avançar a ideologia socialista.

Os socialistas que estão agora no governo da França não aceitam justificativas para as queixas dos milhares de franceses descontentes com a lei de “casamento” gay. Se o povo não queria tal “casamento,” não deveria ter votado nos socialistas, que haviam deixado muito claro que legalizariam tal “casamento.”
Apesar de um discurso vazio de respeito ao povo, os socialistas só entendem a linguagem das urnas. Quando eleitos, entendem que receberam carta branca para realizar todo tipo de mudanças que quiserem na sociedade, quer o povo goste ou não.
Agora, é tarde demais para os franceses.
Se quiserem falar e ser ouvidos, os franceses deverão aguardar a próxima eleição, para enxotarem os canalhas do governo ou novamente serem enganados por eles.
Com informações do site homossexual A Capa.

Nenhum comentário: