30 de abr de 2016

Tarde demais

Tarde demais
Leia: Hebreus 4:1-11 | A Bíblia em um ano: 1 Reis 8–9
Lucas 21:1-19
Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. —Hebreus 4:1
Isso acontece em quase todos os semestres. Eu digo aos calouros da minha turma de redação que eles precisam estar em dia com as inúmeras tarefas de escrita para serem aprovados na disciplina. Mas quase todos os semestres alguns não acreditam em mim. Estes são os que me enviam emails frenéticos após o último dia de aula e me informam das razões pelas quais não acompanharam o ritmo das tarefas. Odeio fazer isso, mas preciso dizer-lhes: “Sinto muito, é tarde demais. Você foi reprovado”.
Isso é ruim quando você percebe que é um calouro e acabou de desperdiçar alguns milhares de reais em mensalidades. Mas há uma determinação muito mais séria e permanente que vem no fim da vida caso as pessoas não tenham resolvido com Deus as suas questões relacionadas aos seus pecados. Nesses casos, se alguém morre sem fé em Jesus Cristo como Salvador, enfrentará a eternidade sem Ele.
Que momento terrível seria estar diante do Salvador em pessoa e ouvi-lo dizer: “…nunca vos conheci. Apartai-vos de mim…” (Mateus 7:23). O autor do livro de Hebreus nos alerta para garantirmos que não tenhamos “falhado” (4:1) em entrar no descanso eterno oferecido por Deus. A boa notícia é que não é tarde demais. Hoje Jesus nos oferece a dádiva da salvação e o perdão por meio dele.
O calvário revela a seriedade de nosso pecado e a imensidão do amor de Deus.

29 de abr de 2016


Leitura Bíblica do dia - 29/04/2016
Salmos 102 - 104
O profeta em sua oração faz uma queixa atroz (Salmo 102:1-11)
Ele toma conforto na eternidade e na misericórdia de Deus (102:12-17)
As misericórdias de Deus devem ser recordadas (102:18-22)
Ele sustenta sua fraqueza pela imutabilidade de Deus (102:23-28)
Uma exortação para bendizer a Deus pela sua misericórdia (Salmo 103:1-14)
E pela sua constância (103:15-22)
Uma meditação sobre o grandioso poder de Deus (Salmo 104:1-6)
E maravilhosa providência de Deus (104:7-30)
A glória de Deus é eterna (104:31-32)
O profeta promete perpetuamente a louvar a Deus (104:33-35)

28 de abr de 2016

Perguntas
Leia: 1 Pedro 3:8-17 | A Bíblia em um ano: 1 Reis 3–5
Lucas 20:1-26
…santificai a Cristo […] estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós. —1 Pedro 3:15
Enquanto viajava de trem alguns anos após a Guerra da Secessão, o general Lew Wallace, do Exército da União, encontrou um colega oficial, Coronel Robert Ingersoll. O coronel foi um dos principais agnósticos do século 19 e Wallace era um homem de fé. Conforme a conversa se direcionou para o assunto de suas diferenças espirituais, Wallace percebeu que não era capaz de responder às perguntas e dúvidas levantadas por Ingersoll. Constrangido por sua falta de entendimento com relação à sua própria fé, Wallace começou a pesquisar as Escrituras procurando respostas. O resultado foi sua declaração confiante na pessoa do Salvador em seu clássico romance histórico Ben-Hur: uma narrativa de Cristo.
As perguntas inquisitórias dos céticos não precisam ser uma ameaça à nossa fé. Antes, podem nos motivar a buscar o entendimento mais profundo e nos equipar para responder sábia e amavelmente àqueles que possam questionar nossa fé. O apóstolo Pedro nos encorajou a buscar a sabedoria de Deus nas Escrituras quando escreveu: “…estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós […] com mansidão e temor…” (1 Pedro 3:15,16).
Não temos que ter respostas para todas as perguntas, mas precisamos de coragem, confiança e convicção para compartilhar nosso amor por Cristo e a esperança que está em nós.
Cristo é a sublime resposta para as grandes questões da vida.

27 de abr de 2016

Aprendendo a amar

Aprendendo a amar
Leia: 1 Coríntios 13:4-13 | A Bíblia em um ano: 1 Reis 1–2
Lucas 19:28-48
O amor é paciente, é benigno… —1 Coríntios 13:4
Quando Hans Egede foi à Groenlândia como missionário em 1721, ele não conhecia a língua inuíte. Seu temperamento era frequentemente arrogante e ele lutava para ser gentil com as pessoas.
Em 1733, uma epidemia de varíola varreu a Groenlândia, liquidando quase dois terços do povo inuíte — além da esposa de Egede. Este sofrimento compartilhado dissolveu a dura conduta de Egede e ele passou a trabalhar incansavelmente para cuidar do povo física e espiritualmente. Pelo fato de sua vida agora representar melhor as histórias que ele contava ao povo sobre o amor de Deus, os inuítes puderam finalmente começar a compreender o desejo de Deus de amá-los também. Mesmo no sofrimento, seus corações voltaram-se para Deus.
Talvez você seja como os inuítes nesta história e seja incapaz de ver Deus nas pessoas ao seu redor. Ou talvez você seja como Hans Egede, que lutou para expressar o amor de um modo que ensinasse às pessoas algo sobre Deus. Sabendo que somos pessoas fracas e necessitadas, Deus nos mostrou como é o amor. Ele enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para morrer por nossos pecados (João 3:16). Tudo porque Deus nos ama tanto!
Jesus é o exemplo perfeito do amor que é descrito no livro de 1 Coríntios 13. Ao olharmos para Ele, descobrimos que somos amados e assim aprendemos como amar.
Que eu nunca seja a barreira que impede outros de verem o Senhor.

26 de abr de 2016

Descendo as escadas

Descendo as escadas
Leia: 2 Crônicas 12:1-8 | A Bíblia em um ano: 2 Samuel 23–24
Lucas 19:1-27
…se o meu povo […] se humilhar, e orar […] e se converter […], eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados… —2 Crônicas 7:14
O vídeo começa com um cachorrinho no topo da escada com medo de descer. Apesar de muito encorajamento das pessoas torcendo ao pé da escada, o pequeno animal não consegue entender. Teca quer tanto poder se unir às pessoas, mas o medo a mantém ali no topo andando. Então surge um cachorro maior para ajudar. Tobi sobe as escadas correndo e depois desce mostrando a Teca como é fácil subir e descer. Teca ainda não se convence. Tobi tenta novamente. Desta vez mais lentamente. E então assiste à nova tentativa de Teca. Mas Teca ainda está muito assustada. Mais uma vez Tobi vai ao topo e demonstra a técnica. Finalmente Teca ousa permitir que suas patas traseiras sigam as dianteiras. Tobi permanece ao seu lado. Ela consegue. Todos comemoram!
Que bela imagem de discipulado. Investimos muito de nosso tempo tentando ensinar outros a subir, mas o mais importante, e o mais difícil, é aprender como “descer.” Por toda a Escritura, lemos que Deus deseja que sejamos humildes. Porque o povo de Judá se humilhou, o Senhor disse, “…não os destruirei…” (2 Crônicas 12:7).
Em inúmeras ocasiões, Deus demonstrou humildade ao escolher descer (Êxodo 3:7-8; 19:10-12; Miqueias 1:3). Finalmente Deus enviou Jesus, que passou Sua vida ensinando a técnica que devemos seguir (Filipenses 2:5-11).
Não há quem aprenda coisa alguma antes de aprender a humildade.

25 de abr de 2016


Peixe medroso

Peixe medroso
Leia: João 1:6-14 | A Bíblia em um ano: 2 Samuel 21–22
Lucas 18:24-43
E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, […] e vimos a sua glória… —João 1:14
Descobri que gerenciar um aquário de água salgada não é uma tarefa fácil. Eu precisava operar um laboratório químico portátil para monitorar os níveis de nitrato e o teor de amônia. Eu bombeava vitaminas, antibióticos, medicamentos à base de sulfa e enzimas, além de filtrar água através de fibras de vidro e carvão.
É de se pensar que meus peixes ficariam gratos. Nem tanto. Quando minha sombra se aproximava do aquário para alimentá-los, eles mergulhavam para esconder-se na concha mais próxima. Eu era grande demais para eles; minhas ações incompreensíveis. Eles não sabiam que minhas atitudes eram misericordiosas. Mudar essa percepção exigiria uma forma de encarnação. Eu teria que me tornar um peixe e “falar” a eles em uma linguagem que eles compreendessem; o que era impossível para mim.
De acordo com as Escrituras, Deus, o Criador do universo, fez algo que parece impossível. Ele veio à terra em forma humana como um bebê. “…o mundo foi feito por intermédio dele…” disse João, “…mas o mundo não o conheceu” (João 1:10). Então Deus, que criou a matéria, se tornou homem, como o autor de um peça tornando-se personagem em Sua própria peça. Deus escreveu uma história, utilizando personagens verdadeiros, nas páginas da verdadeira história. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós …” (v.14).
Deus ingressou na história humana, por meio de Jesus, para nos oferecer o dom da vida eterna.

24 de abr de 2016

Uma linda mensagem para hoje...

Nunca decepcione

Nunca decepcione
Leia: Lamentações 3:13-26 | A Bíblia em um ano: 2 Samuel 19–20
Lucas 18:1-23
As misericórdias do Senhor […] não têm fim; renovam-se cada manhã… —Lamentações 3:22-23
Quando eu era criança, um de meus passatempos favoritos era brincar na gangorra do parque vizinho. Uma criança se sentava em cada extremidade da tábua e movimentavam-se para cima e para baixo. Às vezes, a criança que estava em baixo permanecia parada deixando seu coleguinha no ar gritando para descer. Mas o truque mais cruel de todos era sair da gangorra correndo quando seu amigo estivesse lá em cima — ele cairia no chão com um impacto doloroso.
Algumas vezes podemos sentir que Jesus faz isso conosco. Confiamos que Ele estará conosco nos altos e baixos da vida. No entanto, quando a vida passa por uma reviravolta e nos deixa com galos e contusões, pode parecer que Ele se afastou deixando nossas vidas desmoronarem dolorosamente.
Mas o livro de Lamentações 3 nos lembra de que “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim” (v.22) e de que Deus é fiel até o fim mesmo quando tudo parece estar desmoronando. Isto significa que em meio à nossa dor, mesmo que tenhamos sido abandonados, não estamos sozinhos. E ainda que não sintamos Sua presença, Ele está ali como nosso companheiro confiável que nunca se afastará ou nos decepcionará!
Quando todos falham, Jesus é nosso amigo mais confiável.

23 de abr de 2016


Brade aleluia!

Brade aleluia!
Leia: 1 Coríntios15:50-58 | A Bíblia em um ano: 2 Samuel 16–18
Lucas 17:20-37
Onde está, ó morte, a tua vitória?… —1 Coríntios 15:55
Há alguns dias, vi meu velho amigo Beto pedalando vigorosamente uma bicicleta na academia de nossa vizinhança enquanto olhava para baixo encarando o monitor de pressão sanguínea em seu dedo.
“O que você está fazendo?”, perguntei.
“Olhando para ver se estou vivo”, ele resmungou.
“O que você faria se visse que está morto?”, repliquei.
“Gritaria aleluia”, ele respondeu com um sorriso radiante.
Com o passar dos anos, tive a oportunidade de ver a grande força interior do Beto: sua resistência diante da decadência física e do desconforto, sua fé e esperança conforme ele se aproxima do fim de sua jornada na vida. Realmente ele não só encontrou esperança, mas a morte perdeu o poder de oprimi-lo.
Quem consegue encontrar paz e esperança — até mesmo alegria — na morte? Apenas aqueles que estão unidos pela fé ao Deus da eternidade e que sabem que têm a vida eterna (1 Coríntios 15:52,54). Para aqueles que têm esta certeza, como meu amigo Beto, a morte perdeu o seu terror. Eles podem falar com grande alegria sobre ver Cristo face a face!
Por que ter medo da morte? Por que não se alegrar? Como o poeta John Donne (1572–1631) escreveu, “Após curto sono, acorda eterno o que jaz.”
Para o cristão, morrer é a última sombra da noite terrena antes da alvorada celestial.

20 de abr de 2016

Uma palavra amiga com Pastor Ivan Saraiva...

https://www.youtube.com/watch?v=KdSkrdr4Z7s


A maior luta já travada pelo ser humano é contra o EU. Apegue-se a Jesus e a vitória será uma realidade em sua vida.
"Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação, e por fim a vida eterna." Romanos 6:22






Fernanda Abreu Ferreira.

19 de abr de 2016

O holofote...

Leia: Romanos 5:1-11 | A Bíblia em um ano: 2 Samuel 6–8
Lucas 15:1-10
…também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo… —Romanos 5:11
Jamais esquecerei o Domingo de Páscoa de 1993, quando Bernhard Langer venceu o Masters de Golfe. Ao sair do 18º buraco para receber a jaqueta verde — um dos mais cobiçados prêmios de golfe — um repórter disse: “Este deve ser o dia mais importante de sua vida!” Sem titubear, Langer respondeu: “É maravilhoso ganhar o maior torneio do mundo, mas para mim significa mais ainda o fato de ganhá-lo no Domingo de Páscoa — para celebrar a ressurreição do meu Senhor e Salvador.”
Langer teve uma oportunidade de gloriar-se a si mesmo, mas em vez disso voltou os holofotes para Jesus Cristo. É exatamente o que Paulo estava falando quando disse, “…mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação” (Romanos 5:11).
É fácil procurar maneiras de chamar atenção para nossas realizações, fazendo listas mentais com aquilo que temos de “interessante”. Até mesmo Paulo admitiu que tinha muito do que se vangloriar — mas considerava tudo “perda” por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo (Filipenses 3:8). Faríamos bem se seguíssemos o exemplo do apóstolo Paulo.
Então, se você realmente quer algo para se vangloriar, vanglorie-se de Jesus e do que Ele fez por você. Procure oportunidades para mirar os holofotes no Senhor.
Você não pode vangloriar-se em Jesus enquanto estiver preocupado consigo mesmo.