28 de mai de 2016

A queda
Leia: Miqueias 7:8,9, 18-20 | A Bíblia em um ano: 2 Crônicas 4–6
João 10:24-42
…ele me tirará para a luz, e eu verei a sua justiça. —Miqueias 7:9
Por anos após a Grande Depressão, o mercado de ações lutou para ganhar novamente a confiança dos investidores. Então, em 1952, Harry Markowitz sugeriu que os investidores espalhassem suas ações por várias companhias e indústrias. Ele desenvolveu uma teoria para seleção de portfólio que ajudou investidores em momentos de incerteza. Em 1990, Markowitz e dois outros ganharam o Prêmio Nobel de Ciências Econômicas por sua teoria.
Como aqueles investidores inseguros, nós que somos seguidores de Jesus podemos também nos encontrar paralisados pelo medo após uma “queda” em nossas vidas pessoais, incertos de como juntar os pedaços e continuar a caminhada. Podemos inclusive investir o resto de nossas vidas esperando por um “momento Markowitz,” em que uma grande ideia ou ação pode nos ajudar a recuperarmo-nos de um fracasso anterior.
Esquecemos que Jesus já fez isso por nós. Ele cobriu nossa vergonha e nos liberta para termos comunhão com Deus e servi-lo diariamente. Porque Ele deu Sua vida e ressuscitou dos mortos, podemos nos “levantar” com Ele quando “caímos”, pois Ele “…tem prazer na misericórdia” (Miqueias 7:8,18).
No momento em que encontramos Jesus, inicia-se nossa eternidade com Ele. O Senhor caminha ao nosso lado para nos transformar em pessoas que ansiamos ser e que fomos criados para ser.
Olhe para cima após um fracasso e encontrará Deus diante de você, pronto para recebê-lo.

26 de mai de 2016

Um chamado ao consolo

Um chamado ao consolo
Leia: 2 Coríntios 1:3-11 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 28–29
João 9:24-41
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! —2 Coríntios 1:3
Em seu livro Dear Mrs. Kennedy (Querida Senhora Kennedy, tradução livre), Jay Mulvaney e Paul De Angelis registram que durante as semanas seguintes ao assassinato de John Kennedy, presidente dos EUA, a viúva Jacqueline recebeu milhares de cartas de todas as partes do mundo. Algumas de chefes de estado, celebridades ou amigos próximos. Outras de pessoas comuns que endereçavam as cartas a “Madame Kennedy, Washington” e “Senhora Presidente, América.” Todos escreveram para expressar luto e condolências pela grande perda de Jacqueline.
Quando ajudamos os que sofrem, é bom lembrar a imagem que Paulo nos dá sobre “…Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo…” como “…o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação!” (2 Coríntios 1:3). Nosso Pai celestial é a fonte máxima de toda terna misericórdia, palavra gentil e ato de bondade que traz o encorajamento e a cura. O estudioso da Bíblia, W. E. Vine, diz que paraklesis — a palavra grega traduzida como “consolo”, significa “um chamado para estar ao lado de alguém”. As palavras conforto e consolação que aparecem na leitura bíblica de hoje nos lembram que o Senhor nos mantém próximos e nos convida a apegarmo-nos a Ele.
Porque o Senhor nos envolve em Seus amorosos braços, somos capazes de alcançar outros “…com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus” (2 Coríntios 1:4).
Deus nos consola para que possamos consolar outros.

24 de mai de 2016

Um nome apropriado

Um nome apropriado
Leia: Mateus 1:18-25 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 22–24
João 8:28-59
Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus… —Mateus 1:21
O nome da nação no sudeste da Ásia, a Indonésia, é formado pela combinação de duas palavras gregas que juntas significam “ilha”. Esse nome é apropriado porque a Indonésia é formada por mais de 17.500 ilhas estendidas ao longo de quase 2 mil quilômetros quadrados. Indonésia — um nome adequado para um nação de ilhas.
Na Bíblia, descobrimos que as pessoas frequentemente recebiam nomes — algumas vezes no nascimento, outras vezes mais tarde — que serviam de manifesto sobre elas ou seu caráter. Barnabé, cujo nome significa “filho do encorajamento”, encorajava continuamente aqueles que encontrava. Jacó, cujo nome significa “aquele que trama”, repetidamente manipulou pessoas e situações para seus próprios fins egoístas.
E ninguém nunca recebeu um nome mais adequado do que Jesus. Quando o anjo do Senhor falou com José sobre o Filho de Maria que em breve nasceria, ele lhe disse: “…lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).
Jesus significa “o Senhor salva” e define tanto quem Jesus é como o motivo da Sua vinda. Ele também foi chamado de Emanuel, que significa “Deus conosco” (1:23). Seu nome revela nossa esperança eterna!
O nome de Jesus está no centro de nossa fé e esperança.

23 de mai de 2016

Mais do que merecemos

Mais do que merecemos
Leia: Salmo 103:6-18 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 19–21
João 8:1-27
Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades. —Salmo 103:10
Algumas vezes quando as pessoas perguntam como estou, respondo: “estou melhor do que mereço.” Lembro-me de uma pessoa bem intencionada dizendo: “Não Joe, você merece muito”, e eu respondi a ela: “Na verdade não.” Estava pensando no que realmente mereço — o julgamento de Deus.
Esquecemo-nos muito facilmente do quanto somos pecadores, inclusive no íntimo de nosso ser. Julgarmos nós mesmos melhores do que deveríamos diminui em nossa consciência a profunda dívida que temos com Deus por Sua graça. Diminui o preço pago por nosso resgate.
É hora de rever a realidade! Como o salmista nos lembra, Deus “Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades” (Salmo 103:10). Considerando quem somos à luz de um Deus santo e justo, a única coisa que realmente merecemos é o inferno. E a eternidade é uma absoluta impossibilidade — exceto pela dádiva do sacrifício de Cristo na cruz. Se Deus nunca fizer nada mais além de ter nos redimido, Ele já terá feito muito mais do que merecemos. Não é surpresa o salmista dizer: “Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem” (v.11).
Conhecendo-nos pelo que somos, não podemos evitar dizer: “A graça eterna que veio nos libertar!” Ele nos dá muito mais do que merecemos.
Se Deus nunca fizer nada mais além de ter nos redimido, Ele já fez mais do que merecemos.

21 de mai de 2016

Mensagem para hoje...

Âncoras na tempestade

Âncoras na tempestade
Leia: Josué 1:1-9 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 13–15
João 7:1-27
…o Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer que andares. —Josué 1:9
Quando Mateus e Jéssica tentaram navegar seu barco a velas até uma baía da Flórida durante o furacão Sandy, a embarcação encalhou. Conforme as ondas quebravam ao seu redor, eles rapidamente soltaram a âncora. Ela manteve o barco a velas no lugar até que pudessem ser resgatados. Eles disseram que se não tivessem soltado a âncora: “…com certeza teríamos perdido nosso barco”. Sem a âncora, as ondas implacáveis teriam despedaçado a embarcação na costa.
Precisamos de âncoras para nos manter seguros em nossas vidas espirituais também. Quando Deus chamou Josué para liderar Seu povo depois da morte de Moisés, Ele lhe deu âncoras de promessas nas quais poderia confiar em momentos de dificuldade. O Senhor disse a ele: “…serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. […] o Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer que andares” (Josué 1:5,9). Deus também deu a Josué e a Seu povo o “Livro da Lei” para que o estudassem e o guardassem (vv.7,8). Isso e a presença de Deus eram âncoras nas quais os israelitas poderiam confiar quando enfrentassem muitos desafios.
Quando estamos no meio do sofrimento ou quando dúvidas ameaçam nossa fé, quais são nossas âncoras? Poderíamos começar com o livro de Josué 1:5. Ainda que nossa fé possa parecer fraca, se estiver ancorada nas promessas de Deus e em Sua presença, Ele nos manterá seguros.
Quando sentimos abalados pelas tempestades, descobrimos a força da âncora.

20 de mai de 2016

Era uma vez

Era uma vez
Leia: Mateus 24:32-44 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 10–12
João 6:45-71
Deparou o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe. —Jonas 1:17
Algumas pessoas dizem que a Bíblia é simplesmente uma coleção de contos de fadas. Um menino que mata um gigante. Um homem engolido por um grande peixe. A experiência de Noé ao construir a arca. Até mesmo alguns religiosos pensam que estes eventos são apenas histórias bonitas com uma moral.
O próprio Jesus, no entanto, falou de Jonas e do grande peixe, de Noé e do dilúvio como sendo acontecimentos verdadeiros: “Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem” (Mateus 24:37-39). Sua volta acontecerá quando não estivermos esperando por ela.
Jesus comparou os três dias de Jonas dentro da barriga do grande peixe aos três dias que Ele experimentaria na sepultura antes de Sua ressurreição (Mateus 12:40). E Pedro falou sobre Noé E o dilúvio comparando a um dia futuro quando Jesus voltar (2 Pedro 2:4-9).
Deus nos deus Sua Palavra; é um livro repleto de verdade — não contos de fadas. E um dia viveremos felizes para sempre com Ele quando Jesus vier novamente e receber Seus filhos para si.
Temos motivo para o otimismo se estivermos esperando pelo retorno de Cristo.

19 de mai de 2016

Interrupções

Interrupções
Leia: Marcos 5:21-34 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 7–9
João 6:22-44
O conselho do Senhor dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações. —Salmo 33:11
Minha irmã e eu estávamos felizes com nossa viagem ao Taiwan. Havíamos comprado nossas passagens aéreas e reservados os quartos de hotel. Mas duas semanas antes da viagem, minha irmã descobriu que precisaria ficar em casa, em Singapura, para lidar com uma emergência. Ficamos decepcionadas por nossos planos terem sido interrompidos.
Os discípulos de Jesus o estavam acompanhando em uma missão urgente quando sua viagem foi interrompida (Marcos 5:21-42). A filha de Jairo, um líder da sinagoga, estava morrendo. O tempo era crucial e Jesus estava a caminho da casa de Jairo, quando repentinamente parou e disse: “…Quem me tocou nas vestes?” (v.30).
Os discípulos pareciam irritados pela pergunta e disseram : “…Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou?” (v.31). Mas Jesus viu o acontecimento como uma oportunidade para ministrar a uma mulher em sofrimento. Sua doença a havia tornado cerimonialmente impura e incapaz de participar da vida em comunidade por 12 anos! (Levítico 15:25-27).
Enquanto Jesus falava com esta mulher, a filha de Jairo faleceu. Era tarde demais — ou pelo menos parecia. Mas o atraso permitiu que Jairo experimentasse um conhecimento ainda mais profundo de Jesus e de Seu poder — poder até mesmo sobre a morte!
Algumas vezes, nossa decepção pode ser desígnio de Deus.
Descubra o propósito de Deus na próxima inconveniência em seu caminho.

18 de mai de 2016

Nova lista de desejos

Nova lista de desejos
Leia: Romanos 12:6-21 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 4–6
João 6:1-21
Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. —Romanos 12:10
Um amigo me contou que recentemente havia cumprido um dos itens de sua lista de coisas a fazer antes de morrer quando levou sua irmã à Europa. Apesar de já ter ido até lá várias vezes, sua irmã nunca tinha ido. O que me surpreendeu foi a natureza altruísta de ter esse objetivo em sua “lista de desejos”. Isto me fez pensar em quantos de meus sonhos e objetivos estão focados em outros e não em mim.
O livro de Romanos 12:6-21 fala dos dons de Deus para nós como membros do corpo de Cristo e de como deveríamos usá-los na vida diária. Todos eles têm foco externo. Ensino, por exemplo, não é para a autorrealização do professor, mas para o benefício de outros. O mesmo acontece com os outros dons mencionados nos versículos 6 a 8. Paulo resumiu esta abordagem generosa ao nos incentivar a amarmos uns aos outros “…cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros” (v.10).
Paulo exemplificou esta atitude ao incluir outros em seu ministério e ao investir sua vida na geração seguinte de cristãos. Generosidade, hospitalidade, perdão e compaixão guiavam seu comportamento.
Nossos objetivos na vida deveriam incluir distribuir os dons que Deus nos deu.
Para uma vida espiritual mais saudável, exercite a humildade e o cuidado pelos outros.

17 de mai de 2016

Emergindo

Emergindo
Leia: Colossenses 1:15-23 | A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 1–3
João 5:25-47
…pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis… —Colossenses 1:16
Os seres humanos confundem realidades visíveis e invisíveis, naturais e sobrenaturais. Pensei nisso ao observar as baleias. Elas descansam na superfície por um tempo e aproveitam para respirar fundo. Assim criam jatos espetaculares antes de imergirem novamente para alimentar-se.
Mesmo vivendo entre plantas e criaturas marinhas, a baleia deve emergir em busca de oxigênio. Caso contrário, morre, pois precisa de contato vital com o ar para sobreviver.
Algumas vezes me sinto emergindo em busca de ar espiritual em intervalos frequentes para permanecer vivo. Não há uma divisão nítida entre o natural e o sobrenatural. As coisas não são de um jeito ou de outro exclusivamente. O que faço como cristão — orar, adorar, demonstrar o amor de Deus aos doentes, carentes e aprisionados — é sobrenatural e natural.
O mesmo Deus que criou o mundo visível aos nossos olhos, o sustém diligentemente e proveu um caminho para nos aproximarmos dele; o invisível. Paulo escreveu: “…outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte…” (Colossenses 1:21,22).
As nossas ações acontecem no mundo visível, e podemos tocar, sentir aromas e ver. No entanto, o Criador e Sustentador de todas as coisas proveu uma maneira de respirarmos o necessário e almejado ar espiritual.
O trono de Deus é sempre acessível a Seus filhos.