31 de mai de 2013

Aos amigos...


Cristo em tempo integral...

Como a opinião pública pode mudar rápido! Quando Jesus entrou em Jerusalém para a festa da Páscoa, Ele foi aclamado por multidões que desejavam coroá-lo rei (João 12:13). Mas, ao fim da semana, as multidões exigiam que Ele fosse crucificado (19:15).
Reconheço pertencer a essas multidões volúveis. Amo aplaudir um time que está vencendo, mas o meu interesse esfria quando ele começa a perder. Amo fazer parte de um movimento local, novo e empolgante, mas quando essa energia se desloca para outra parte da cidade, estou pronta para deslocar-me. Amo seguir Jesus quando Ele está fazendo o impossível, mas saio de fininho quando Ele espera que eu faça algo difícil. É empolgante seguir Jesus quando o faço como parte da multidão “da onda”. É fácil confiar nele quando Ele derrota os espertos e os poderosos (Mateus 12:10; 22:15-46). Mas quando Ele começa a falar a respeito de sofrimento, sacrifício e morte, eu hesito.
Gosto de pensar que teria seguido Jesus até a cruz — mas, tenho minhas dúvidas. Afinal, se não me posiciono em favor dele em lugares onde isso é seguro, o que me faz pensar que o faria cercada por uma multidão dos Seus opositores?
Sou muito grata por Jesus ter morrido por seguidores inconstantes, assim podemos nos tornar seguidores fiéis.
Cristo merece seguidores em tempo integral.

Cristo em tempo integral...


30 de mai de 2013

LIDERANÇA MASCULINA NA FAMÍLIA
...

LIDERANÇA MASCULINA NA FAMÍLIA


“... eu e a minha casa serviremos ao Senhor.” 
Js 24.15




Vivemos uma séria crise de liderança dentro da família. Os papéis estão confusos. Os homens têm abandonado sua trincheira e delegado às mulheres a liderança espiritual da família. A despeito do importante papel da mulher e da mãe no lar, cabe ao marido, ao pai, a liderança espiritual da família. É responsabilidade do pai criar os filhos na disciplina e na admoestação do Senhor.

Deus colocou o homem como cabeça do lar e a mulher como sua auxiliadora. Inverter esses papéis não é uma atitude sensata. Josué, o grande líder de Israel, nos dá um exemplo de sua liderança num momento crítico de Israel. O povo estava entrando na terra prometida. Ao redor havia muitas nações com suas divindades pagãs.

Josué desafia o povo a servir a Deus com fidelidade nesse ambiente hostil. Dá seu exemplo: “eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. Coube a Josué o ônus da decisão. Coube à sua família seguir sua liderança. Hoje, Deus conclama a você marido, a você pai, a assumir o seu posto de liderança espiritual de seu lar. Você deve amar sua mulher como Cristo amou a igreja e ser exemplo para seus filhos!

28 de mai de 2013

ROSAS PARA SEU DIA DE HOJE...


Mitos que ameaçam o casamento...

Mitos que ameaçam o casamento

O casamento é obra divina. Foi Deus quem instituiu o casamento e estabeleceu princípios para regê-lo. O casamento é um mistério. Nem mesmo as mentes mais brilhantes conseguem compreendê-lo plenamente. A felicidade no casamento só é alcançada através de muito esforço e constante renúncia, muito investimento e pouca cobrança, muito elogio e cautelosas críticas. Muitos casamentos adoecem e morrem, porque em vez dos cônjuges serem governados pela verdade, acabam sendo enganados por alguns mitos. Levantarei aqui alguns desses mitos.
Em primeiro lugar, eu preciso encontrar a pessoa perfeita para me casar. Essa pessoa não existe. Não viemos de uma família perfeita, não somos uma pessoa perfeita e nem encontraremos uma pessoa perfeita. Além disso, essa ideia já parte de um pressuposto errado, pois é uma afirmação tácita de que já somos uma pessoa perfeita e que o nosso cônjuge é quem precisa se adequar a nós. Esse narcisismo é erro gritante. Produz uma auto-avaliação falsa e inevitavelmente deságua numa relação conjugal adoecida.
Em segundo  lugar, se meu cônjuge me ama nunca vai sentir-se atraído(a) por outra pessoa. Há muitas pessoas que depois do casamento descuidam-se da sua aparência. Esquecem-se de que o amor precisa ser constantemente regado e o relacionamento constantemente cultivado. É sabido que os homens são atraídos por aquilo que veem e as mulheres por aquilo que ouvem. Sendo assim, as mulheres precisam ser mais cuidadosas com sua aparência física e os homens mais atentos às suas palavras. A mulher precisa cativar constantemente seu marido e o marido precisa conquistar continuamente sua mulher. Qualquer descuido nessa área pode ser fatal para a felicidade e estabilidade do casamento.
Em terceiro lugar, se meu cônjuge casou-se comigo nunca vai esperar que eu mude. Um cristão não pode adotar o slogan de Gabriela: “Eu nasci assim, eu cresci e eu vou morrer assim”. A indisposição para mudança é um perigo enorme para a felicidade conjugal. Não somos um produto acabado. Estamos em constante transformação. Somos desafiados todos os dias a despojar-nos de coisas inconvenientes e a agregarmos valores importantes à nossa vida. A acomodação no casamento é um retrocesso, pois num mundo em movimento, ficar parado é dar marcha à ré. A vida cristã é uma corrida rumo ao alvo. Nosso modelo é Cristo e todos os dias precisamos ser mais parecidos com Jesus. Para isso, precisamos abandonar atitudes pecaminosas e adotar posturas piedosas.
Em quarto lugar, se meu cônjuge me ama, não vai ficar aborrecido com minha possessividade. Ninguém é feliz no casamento perdendo sua individualidade. Ninguém sente-se confortável sendo sufocado. Ninguém tem prazer em viver no cabresto, sendo vigiado a todo tempo. O ciúme é uma doença. Uma doença que se diagnostica por três sintomas: uma pessoa ciumenta vê o que não existe, aumenta o que existe e procura o que não quer achar.
Embora marido e mulher devam respeito e fidelidade um ao outro, não podem viver sendo monitorados o tempo todo. Casamento pressupõe confiança. A insegurança produz a possessividade e a possessividade gera o controle e o controle estrangula a relação. Em quinto lugar, se meu cônjuge me ama, nunca vai discordar de mim. O casamento não é a união de dois iguais. Homem e mulher são dois universos distintos. A ideia de almas gêmeas é absolutamente equivocada.
O impressionante do casamento é que, sendo tão diferentes, homem e mulher são unidos numa aliança indissolúvel, para se tornarem uma só carne. As diferenças existem, entretanto, não para destruir o relacionamento, mas para enriquecê-lo; não para separar o casal, mas para complementar a relação conjugal.


Reverendo Hernandes Dias Lopes
Diretor executivo da LPC

27 de mai de 2013

Verdadeiro sacrifício...

Verdadeiro sacrifício

Bill Crowder
Érico estava entre os bons sujeitos. Como policial, ele via o seu trabalho como um serviço à sua comunidade e se dedicava a servir bem a todo custo. Uma prova desse desejo estava na porta do vestiário de Érico no posto policial, onde ele afixou o versículo de João 15:13.
Nesse versículo, nosso Senhor disse: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.” Essas palavras, porém, não significavam apenas ideais nobres, mas, o comprometimento de Érico com seu dever como policial — um comprometimento que lhe exigiu o preço supremo ao ser morto em serviço. Foi uma demonstração verdadeira sobre o valor do verdadeiro sacrifício.
Jesus Cristo viveu as poderosas palavras do livro de João 15:13 poucas horas após dizê-las. No cenáculo, onde Jesus falou a respeito de tal sacrifício, seguiu-se por comunhão com o Pai no Getsêmani, uma série de julgamentos ilegais e, depois, a crucificação perante uma multidão de escarnecedores.
Como Filho de Deus, Jesus poderia ter evitado o sofrimento, a tortura e a crueldade. Ele era totalmente isento de pecado e não merecia morrer. Mas o amor, o combustível do verdadeiro sacrifício, o conduziu à cruz. Como resultado, podemos ser perdoados se aceitarmos, pela fé, o Seu sacrifício e a Sua ressurreição. Você já confia naquele que entregou Sua vida por você?
Somente Jesus, o sacrifício perfeito, pode declarar que as pessoas culpadas são perfeitas.

26 de mai de 2013

Voltemos ao Evangelho Puro e Simples!




Devedor...



Devedor...


Devedor...
Dizem as histórias que, quando jovem, Robert Robinson (1735–90) gostava de envolver-se em confusão com os seus amigos. Aos 17 anos, porém, ouviu uma pregação de George Whitefield baseada no evangelho de Mateus 3:7 e reconheceu a sua necessidade de salvação em Cristo. O Senhor transformou a vida de Robinson e ele se tornou um pregador. Ele também compôs vários hinos, incluindo o mais conhecido, “Fonte és Tu de toda bênção” (HCC 17).
Ultimamente, tenho ponderado sobre a maravilhosa graça de Deus para nós e a última estrofe desse hino: “Devedor à Tua graça, cada dia e hora sou!” O hino traz à mente as palavras do apóstolo Paulo: “O amor de Cristo nos constrange […] para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou” (2 Coríntios 5:14-15).
Não podemos conquistar o amor e a graça de Deus. Mas, porque Ele a deu liberalmente a nós, só podemos amá-lo, em retribuição, vivendo por Ele! Não tenho bem certeza de como é isso, mas, deve incluir o aproximar-se dele, ouvir a Sua Palavra, servir e obedecê-lo por gratidão e amor.
Como devedores, somos chamados a viver cada dia para Jesus, que se entregou por nós.
Quem conhece a graça de Deus, a demonstra.

25 de mai de 2013

Mensagens do dia...



Reconstrução radical do coração...


Mateus 5 descreve a reconstrução radical do coração, que é feita por Deus.
Observe a sequencia: Primeiro, reconhecemos que somos necessitados (somos pobres de espírito). A seguir, nos arrependemos de nossa auto-suficiência (estamos tristes). Desistimos de mandar em tudo e nos rendemos ao controle de Deus (agimos com humildade). Somos tão gratos por Sua presença que ansiamos ter mais dEle (queremos fazer o que é certo mais do que qualquer outra coisa). Ao nos aproximarmos dEle, nos tornamos mais semelhantes a Ele. Perdoamos os outros (agimos com misericórdia). Mudamos nosso ponto de vista (agimos como pacificadores). Suportamos a injustiça (suportamos mal tratos para fazer o bem).
Não é uma mudança casual de atitude. É uma demolição da velha estrutura e a criação de uma nova. Quanto mais radical for a mudança, maior será a alegria. E vale a pena cada esforço, pois esta é a alegria de Deus.
E, embora seu coração não seja perfeito, ele não está apodrecido. E, embora você não seja invencível, pelo menos você tem trabalhado com afinco. E você pode apostar que Aquele que lhe fez sabe exatamente como lhe purificar – dentro para fora. (Max Lucado)

24 de mai de 2013

Pátria celestial



Pátria celestial...


Pátria celestial


Certa tarde, durante o Ensino Médio, minha melhor amiga e eu pegamos dois cavalos para passearmos. Lentamente, atravessamos campos de flores silvestres e bosques. Mas, quando direcionamos os cavalos para o estábulo, eles dispararam para casa como dois foguetes. Nossos amigos equinos sabiam que era hora de jantar e de uma boa escovada, e estavam ansiosos por isso.
Como cristãos, nossa verdadeira casa é o céu (Filipenses 3:20). Mesmo assim, às vezes, nossos desejos nos amarram ao aqui e agora. Desfrutamos os bons presentes de Deus — casamento, filhos, netos, viagens, carreiras, amigos. Ao mesmo tempo, a Bíblia nos desafia a focarmos “…nas coisas lá do alto…” (Colossenses 3:1-2). As coisas lá do alto podem incluir os benefícios invisíveis do céu: presença permanente de Deus (Apocalipse 22:3-5), repouso eterno (Hebreus 4:9) e herança incorruptível (1 Pedro 1:4).
Recentemente, li: “Os cristãos desejam a herança celestial; e, quanto maior é a fé, mais fervoroso [é o desejo].” Vários fiéis do Antigo Testamento mencionados em Hebreus 11 tinham grande fé em Deus, que os capacitou a aceitar Suas promessas antes de recebê-las (v.13). Uma dessas promessas era o céu. Se depositarmos a nossa fé em Deus, Ele nos fará desejar aquela “pátria celestial” (v.16) e nos fará ter desapego por este mundo.
Para o cristão, a palavra céu se escreve L-A-R.

23 de mai de 2013

Pastor de Estrelas...


Na primavera, os pastores de ovelhas levam os seus rebanhos das planícies para as montanhas. Milhares de ovelhas sobem às partes altas, para pastarem no verão.
Semana passada, minha mulher e eu cruzamos com um rebanho numa montanha. As ovelhas estavam descansando num prado junto a um ribeiro tranquilo — uma cena pitoresca que evocava recordações do Salmo 23.
Mas, onde estava o pastor? As ovelhas pareciam estar sós — até que algumas se separaram do rebanho e começaram a vaguear em direção a uma ravina distante. Ouvimos então um apito agudo vindo de cima. Levantando os olhos, vimos o pastor sentado no alto de uma colina, acima das ovelhas, montando guarda ao seu rebanho. Um cão montanhês e dois cães border collies estavam ao seu lado. Em resposta ao sinal do pastor, os cães correram colina abaixo e trouxeram as ovelhas desviadas de volta ao rebanho, que era o seu lugar.
Da mesma maneira, o Bom Pastor está guardando você. Embora você não possa vê-lo, Ele o vê! Ele o conhece pelo nome e sabe tudo a seu respeito. Você é a ovelha do Seu pasto (Ezequiel 34:31). Deus promete que buscará Suas ovelhas, apascentá-las-á de bons pastos e ligará as que se quebraram (vv.12,14,16).
Você pode confiar no atento cuidado de Deus.
O Cordeiro que morreu para nos salvar é o Pastor que vive para nos cuidar.

Pastor de estrelas...



22 de mai de 2013

Almoço perdido...



Almoço perdido...


Para mim, o alimento é mais do que uma necessidade — é uma parte maravilhosamente agradável da vida! Gosto de sentar-me para degustar uma refeição bem preparada, especialmente quando estou com fome. Imagino que os discípulos estivessem com vontade de almoçar quando voltaram ao poço em que Jesus interagia com a mulher samaritana. Eles lhe rogavam: “…Mestre, come!” (João 4:31). Sua resposta? “…Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis” (v.32), o que os fez imaginar se alguém já lhe trouxera algo para comer (v.33).
Fico questionando se os discípulos estavam tão ocupados pensando a respeito de alimento, que não conseguiam enxergar além de sua refeição. Eles não compreenderam a importância do que se passava no poço. O mais importante para Jesus era “…fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (v.34). Ele estava atento às necessidades espirituais daquela mulher, que precisava desesperadamente daquilo que só Ele podia dar.
É fácil preocupar-se com as necessidades do momento. Mas, Jesus nos convida a irmos além de nossos próprios interesses — nossas necessidades imediatas — para abrirmos os nossos olhos às almas em busca de respostas às suas mais profundas necessidades.
Então, junte-se a Jesus no poço e permita que Ele o use para contar aos outros a respeito do alimento espiritual que só Ele pode dar.
Torne-se disponível e apto para satisfazer as necessidades daqueles que o cercam.

21 de mai de 2013

O Senhor nunca falhará em Seu compromisso com os Seus filhos. Mesmo que sejamos abandonados pelos outros, podemos confiar em Sua promessa de que nada “…poderá separar- nos do amor de Deus” (Romanos 8:35-39).


20 de mai de 2013

Certeza de salvação...


Conta-se que a rainha Vitória, do Reino Unido, foi profundamente tocada durante um culto na igreja. Ao final, ela perguntou ao seu capelão: “É possível nesta vida alguém ter absoluta certeza da segurança eterna?” Ele não soube responder. Mas, um evangelista chamado John Townsend ouviu falar a respeito da pergunta da rainha e, depois de muito orar, enviou-lhe um bilhete: “Com mãos trêmulas, mas, sincero amor, e por saber que podemos estar absolutamente certos, agora, de nossa vida eterna na Morada que Jesus foi preparar, rogo a Vossa Benevolente Majestade ler as seguintes passagens das Escrituras: João 3:16; Romanos 10:9-10.”
Duas semanas depois, o evangelista recebeu a seguinte carta: “…em meio a orações, li cuidadosamente as partes referidas das Escrituras. Creio na obra acabada de Cristo por mim e confio em que, pela graça de Deus, encontrarei você naquela Morada a respeito da qual Ele disse: ‘Vou preparar-vos lugar’ —Vitória Guelph”.
Townsend acreditava firmemente que, nesta vida, podemos ter a certeza da salvação eterna (v.9) e ele também se preocupava com os outros. Considere o significado de João 3:16 e Romanos 10:9-10 para o seu destino eterno. Deus quer dar a você a certeza de que seu pecado está perdoado e, que após a morte, você estará com Ele para sempre.
As vidas enraizadas na imutável graça de Deus jamais poderão ser desenraizadas.

19 de mai de 2013

Continua...

Continua

O quinto livro do Novo Testamento, os Atos dos Apóstolos, registra o começo da igreja cristã sob a liderança das pessoas que Jesus designara. Alguns estudiosos sugeriram que esse livro também poderia chamar-se Atos do Espírito Santo, porque o poder do Espírito supriu os apóstolos com coragem diante de todas as dificuldades.

Pouco antes de ser elevado ao céu, Jesus disse aos Seus escolhidos: “…recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8). Com essas palavras terminou um capítulo da história da obra de Deus na terra e começou um novo. Somos parte dessa história ainda sendo escrita.
O livro de Atos descreve o fiel testemunho de Pedro, João, Barnabé, Paulo, Dorcas, Lídia e muitos outros dos primeiros tempos da igreja. Estas pessoas comuns dependiam de Deus para lhes dar força ao pregarem a Sua Palavra e demonstrarem o Seu amor.
Essa história continua por meio de nós. Ao confiarmos em Deus e obedecermos Sua direção para proclamar Jesus e torná-lo conhecido, Ele escreve, por meio de nós, novas páginas em Sua história de redenção.








18 de mai de 2013


Verdadeira hospitalidade


Nossa família se mudou para a Califórnia em 1987, para assumir o pastoreio de uma igreja numa região litorânea. No dia em que chegamos, meu secretário nos buscou no aeroporto e nos levou para nossa casa. No trânsito, a primeira coisa que vi foi um adesivo de para-choque, que dizia: “Bem-vindo à Califórnia… Agora, vá para casa!” Não era exatamente uma acolhida calorosa e alegre ao ensolarado sul da Califórnia!
Fico imaginando se há, em nossas vidas, ocasiões em que enviamos sinais semelhantes às pessoas ao nosso redor. Quer estejamos na igreja, no bairro ou em encontros sociais, existem momentos em que não fazemos os outros se sentirem bem-aceitos em nosso mundo?
No livro de Romanos 12:13, Paulo instruiu os seus leitores a “praticarem a hospitalidade”. O livro de Hebreus vai além, dizendo: “Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos” (13:2). Demonstrando bondade e misericórdia àqueles que vêm até nós, tornamos audível o convite do Salvador para a salvação, que declara: “…Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida” (Apocalipse 22:17).
Demonstrar boa hospitalidade a alguém pode ser o primeiro passo para mostrar a essa mesma pessoa o caminho do céu.
Viva de maneira tal, que quando as pessoas o conhecerem, desejarão conhecer Cristo

Aquele que tem sede venha...



Demonstrar boa hospitalidade a alguém pode ser o primeiro passo para mostrar a essa mesma pessoa o caminho do céu.






17 de mai de 2013

O braço forte de Deus...


Minha amiga Joana queria muito se tornar pianista clássica, viajar e apresentar-se como solista ou pianista de outra pessoa. Durante o curso superior de piano, ela teve tendinite no braço direito e ficou debilitada demais para participar do recital solo obrigatório. Acabou colando grau em história e literatura da música.
Ela conhecia Jesus como seu Salvador, mas tinha se rebelado contra Ele durante vários anos. Depois, por meio de outras circunstâncias difíceis, percebeu o Senhor estendendo-lhe a mão e voltou-se para Ele. Finalmente, seu braço se fortaleceu e seu sonho de viajar e tocar se realizou. Diz ela: “Agora, posso tocar para a glória de Deus, não para a minha própria. Seu braço estendido restaurou a minha vida espiritual e a força em meu braço, para capacitar-me a servi-lo com o dom que Ele me concedeu.”
O Senhor prometeu a Moisés que o Seu braço estendido resgataria os israelitas do cativeiro no Egito (Êxodo 6:6). Ele cumpriu aquela promessa, embora Seu povo frequentemente rebelde duvidasse (14:30-31). O poderoso braço de Deus está estendido também para nós. Independentemente do resultado de nossa situação, podemos confiar que Ele realizará Sua vontade para cada um de Seus filhos. Podemos depender do braço forte de Deus.
Com o poder de Deus na retaguarda e amparado em Seus braços, você pode enfrentar o futuro.

Braço forte de Deus...



Ore pela Índia.

A Índia está cheia de religiosidade e longe de um relacionamento com Deus. Religião e relacionamento são dois caminhos opostos. Pela graça de Deus, dentro deste contexto, existe uma igreja que tem buscado ao Senhor e a palavra tem transformado a vida desses e de suas comunidades. Somente a fé, somente a Escritura, somente Cristo, somente a graça e glória somente a Deus. #OrepelaÍndia




12 de mai de 2013

Épocas da vida...


Quando eu era pastor, servi a muitas mulheres que eram mães. Eu as visitava no hospital e me alegrava com elas por seus preciosos bebês que vieram ao mundo. Aconselhava as mães ansiosas e tentava garantir-lhes que Deus estava cuidando de seus adolescentes rebeldes. Ficava junto às mães à beira do leito de filhos feridos ou doentes e sentia suas dores. E chorava com elas em seu luto quando seu filho ou filha morria.
Maria, a mãe de Jesus, também passou por tempos de alegria e tristeza. Que alegria ela deve ter sentido quando Cristo-criança nasceu! (Lucas 2:7). Que entusiasmo quando os pastores e, depois, os reis magos vieram adorá-lo (vv.8-20; Mateus 2:1-12). Que inquietação quando Simeão profetizou que uma espada traspassaria a sua alma (Lucas 2:35). E que dor pesarosa quando Maria viu seu Filho morrer na cruz! (João 19:25-30). Mas, seus tempos de ser mãe não terminaram com aquela cena terrível. Ela se regozijou por Ele ter ressurgido do túmulo.
As mães, e todos nós, vivenciamos grandes alegrias e intensas tristezas. Mas, quando submetemos as nossas vidas ao Senhor, cada época de nossa vida pode servir aos Seus eternos propósitos.
Ser mãe é uma sagrada parceria com Deus.

10 de mai de 2013

Espere para aplaudir...

…conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. —Efésios 3:19


Em seu primeiro jogo da Liga Infantil de Futebol, um jovem jogador do time em que eu era o treinador foi atingido no rosto por uma bola. Ele não se feriu, mas, ficou compreensivelmente abalado. Durante o restante da temporada, ele teve medo da bola. Jogo após jogo, ele tentava bravamente, mas, não conseguia acertar a bola.
Em nosso jogo final, estávamos desesperadamente atrás, sem motivos para torcer. Então, aquele jovem entrou em campo e fez sua jogada. Para surpresa de todos, ele acertou a bola em cheio, e fez um belo gol! Seus colegas de time enlouqueceram; seus pais e os pais dos outros jogadores o aplaudiram com entusiasmo. Embora ainda estivéssemos perdendo, eu pulava muito! Todos nós amávamos o garoto e o incentivávamos.
Imagino que o Senhor também nos incentiva em nossas vidas. Ele nos ama profundamente e deseja que possamos “…compreender […] qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento…” (Efésios 3:18-19).
Alguns pensam que o Senhor não é amoroso e que espera que escorreguemos para poder nos punir. Portanto, nós temos o privilégio de lhes falar a respeito de Seu profundo amor por eles. Imagine a alegria deles ao ouvirem sobre o Deus que os ama tanto, que enviou Seu único Filho para morrer na cruz por seus pecados e que deseja animar e fortalecê-los!
As mãos de Jesus perfuradas pelos cravos revelam o coração amoroso de Deus.

                                                             http://ministeriosrbc.org/

8 de mai de 2013

O que devo pedir ao Senhor a cada manhã?

“Faze-me ouvir da tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti elevo a minha alma. Livra-me, ó Senhor, dos meus inimigos; porque em ti é que eu me refugio. Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano” (Salmo 143:8-10).



Nos momentos mais inesperados e nos lugares mais improváveis, o Senhor faz brilhar Sua glória neste mundo para revelar-se a nós. Esses momentos casuais são oportunidades para meditarmos nas Suas maravilhas (v.5).


3 de mai de 2013

O caminho certo...


Encontrei uma mulher encantadora, chamada “Mamãe Carla”, que criou cerca de uma dúzia de filhos adotivos. Esses jovens lhe foram designados pelo Poder Judiciário e ela lhes deu um lar com estabilidade, orientação e amor. Ela me contou que, cada vez que uma nova criança chegava, a primeira coisa era explicar as “Regras da Mamãe”. Elas incluíam padrões de comportamento, além de tarefas que forneciam uma ajuda muito necessária na casa e ensinavam responsabilidade a crianças sem muita instrução anterior.
Algumas das crianças podem ter recusado as “Regras da Mamãe”, pensando que elas lhes roubavam a diversão ou o prazer — mas, nada disso poderia estar mais longe da verdade. Aqueles padrões permitiam que a casa ficasse organizada, onde a mãe e as crianças pudessem sentir que a vida era agradável e pacífica.
De maneira semelhante, algumas pessoas consideram os padrões estabelecidos por Deus na Bíblia como obstáculos que nos impedem de desfrutar a vida. Contudo, os limites impostos por Deus nos protegem de nossas piores inclinações e criam reações saudáveis a Ele.
No livro de Efésios 4, por exemplo, Paulo fornece alguma orientação a respeito de como devemos viver. Ao vivermos segundo essas e outras instruções amorosas de Deus, encontramos a proteção e a oportunidade de experimentar a alegria verdadeira e duradoura.
A Palavra de Deus é a bússola que nos mantém no caminho certo.

Andando no caminho certo..



2 de mai de 2013

O Rei...


Pedido de Oração...


Um pedido de oração


Recentemente, uma missionária nos visitou no curso bíblico que eu estava fazendo. Ela descreveu como tinha sido encaixotar as coisas de sua casa, despedir-se dos amigos e mudar-se para um país distante. Quando ela e sua família chegaram, foram saudados com um florescente comércio de drogas e rodovias perigosas. A barreira linguística trouxe crises de solidão. Eles contraíram quatro diferentes vírus gástricos. E a sua filha mais velha escapou por um triz da morte, após cair através do balaústre inseguro de uma escada. Eles precisavam de oração.
O apóstolo Paulo vivenciou perigos e dificuldades como missionário. Ele foi preso, naufragou e foi espancado. Não é de admirar que suas cartas contenham pedidos de oração. Ele pediu aos cristãos de Tessalônica para que orassem por sucesso na disseminação do evangelho, que a Palavra de Deus se propagasse e fosse glorificada (2 Tessalonicenses 3:1) e para que Deus o livrasse “dos homens perversos e maus” (v.2). Paulo sabia que precisaria “abrir [sua] boca […] com intrepidez” e declarar o evangelho (Efésios 6:19) — este era outro pedido de oração.
Você conhece pessoas que necessitam de ajuda sobrenatural ao propagarem a boa-nova de Cristo? Lembre-se do apelo de Paulo: “…irmãos, orai por nós…” (2 Tessalonicenses 3:1) e interceda por eles diante do trono do nosso poderoso Deus.
Interceda pelos outros em oração; o trono de Deus é sempre acessível.

1 de mai de 2013

Tudo que é precioso...



Tudo que é precioso .


Tudo que é precioso

Ao longo de minha vida, acumulei muitas coisas. Tenho caixas de coisas que foram importantes um dia, mas, com o tempo, deixaram de empolgar. E, como colecionador incorrigível, percebi que a empolgação está em procurar e obter uma nova peça para adicionar à coleção. Então, minha atenção se volta à caça do próximo item.
Embora acumulemos muitas coisas que nos são importantes, muito poucas são realmente preciosas. De fato, ao longo do tempo aprendi que as coisas mais preciosas da vida não são as coisas materiais. Pelo contrário, as pessoas que me amaram e edificaram minha vida é que são preciosas. Quando meu coração diz: “Não sei o que faria sem elas”, reconheço-as como deveras preciosas para mim.
Então, quando Pedro se refere a Jesus como “…pedra angular, eleita e preciosa…” (1 Pedro 2:6), deve ressoar em nossos corações que Ele é verdadeiramente precioso — nosso bem mais valioso, acima de tudo e de todos. Onde estaríamos hoje sem a constante e infalível companhia de Sua presença fiel, orientação sábia e perfeita, paciência misericordiosa, conforto e repreensão transformadora? O que faríamos sem Ele? Não consigo nem imaginar!
Jesus encabeça a lista de tudo que é precioso.