26 de set de 2011

ROGAR PELAS AUTORIDADES







Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência
(1 Timóteo 2:1-2).

ROGAR PELAS AUTORIDADES

Nos últimos anos, numerosos escândalos revelados pelos meios de comunicação têm sacudido a classe política em diferentes países. Isso poderia nos levar a desprezar esses homens que, por diversos motivos que não nos cabe julgar, não são os cidadãos íntegros que esperávamos. No entanto, não temos que menosprezar ninguém. Como podemos ser úteis aos que estão no poder e ajudá-los a tomar decisões para o bem de todos? Orando por eles. Se existem tantas carências nos governantes, será que nós também não temos uma parte da responsabilidade? Cristãos, estamos orando com fervor e perseverança pelos que governam nosso país, nosso estado e nossa cidade?
Já é de conhecimento geral que o liberalismo econômico, o progresso cientifico, as várias ideologias não são capazes de dar estabilidade, o bem-estar e a felicidade que todos desejam.
Precisamos de autoridades sagazes, imparciais, conscientes de seu papel, que honrem sua função e respeitem o bem público.
Devemos orar para que por meio delas vivamos “uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”. De igual modo, para que possamos nos dedicar, com toda tranqüilidade, à propagação do Evangelho. Porque Deus, nosso Salvador, “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (vv. 2-4).

Carinho e Amor
Fernanda.
http://www.apaz.com.br/todo_dia/2011

25 de set de 2011

Cristãos exauridos





25 de setembro de 2011

Cristãos exauridos

Joe Stowell
1 Coríntios 3:5-15
…manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará […] e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará. —1 Coríntios 3:13
Cântico dos Cânticos 6–8
Gálatas 4
Uma vez, alguém me perguntou por que ela deveria ser como Jesus agora, uma vez que se tornaria como Ele quando chegasse ao céu (1 João 3:1-3). Grande pergunta! Especialmente quando é mais fácil ser, simplesmente, você mesmo.
Na verdade, existem várias razões pelas quais é importante tornar-se como Ele agora, mas uma delas é uma das principais. Quando virmos e nos colocarmos diante dele, prestaremos contas de termos, ou não, vivido de maneira consistente em relação à Sua vontade. Ou, como disse Paulo, se edificamos ou não, nele, os nossos alicerces com “…ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, [ou] palha” (1 Coríntios 3:12).
Tudo que fazemos para avançar o Seu reino — coisas como contribuir para a força da Sua igreja, servir aos pobres e necessitados, e promover equidade e justiça, como Ele fez — é como edificar com materiais essenciais que sobreviverão ao fogo do Seu julgamento. Ao contrário, edificar com coisas que refletem nossos caminhos decaídos, e viver para favorecer-nos e aos nossos desejos terrenos são comodidades que se tornarão um monte de cinzas diante do fogo consumidor da Sua glória.
Não sei você, mas eu preferiria amar Jesus o suficiente para viver como Ele agora, pois é uma alternativa impensável estar diante dele num monte de cinzas.
Edifique sua vida com materiais que resistirão ao teste do julgamento de Deus.
Carinho, Amor e Paz
Fernanda.
Fonte: Ministério RBC

24 de set de 2011

Mulher Invisivel



24 de setembro de 2011

De mal a pior

Julie Ackerman Link
Êxodo 5:1-14,22-23
…eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas do Egito […] e vos resgatarei com braço estendido. —Êxodo 6:6
Cântico dos Cânticos 4–5
Gálatas 3
Aconteceu novamente. Senti-me impelida a limpar meu escritório. Antes de conseguir resistir, já havia criado uma bagunça ainda maior que a original. Uma pilha de papel se transformou em muitas pilhas quando comecei a separar livros, jornais e revistas. Ao ver a bagunça aumentar, lamentei ter começado. Porém, não havia como voltar atrás.
Quando Deus recrutou Moisés para resgatar os hebreus da escravidão, sua situação também foi de mal a pior. Não havia dúvida de que o serviço precisava ser feito. O povo vinha clamando a Deus por ajuda (Êxodo 2:23). Com muita relutância, Moisés concordou em apelar a Faraó em favor dos hebreus. O encontro não foi bem-sucedido. Em vez de libertar o povo, Faraó aumentou suas exigências nada razoáveis. Moisés questionou se deveria ter iniciado tudo aquilo (5:22-23). Somente após muitas outras tribulações para muita gente, Faraó permitiu que o povo fosse.
Sempre que começamos a fazer algo bom, mesmo quando estamos certos de que Deus deseja que o façamos, não devemos surpreender-nos ao ver a situação piorar antes de melhorar. Isso não prova que estamos fazendo a coisa errada; apenas nos lembra que necessitamos de Deus para realizar todas as coisas.
O mais importante em todos os momentos de dificuldade é olhar para Deus. —G. C. Morgan
Carinho e Amor
Fernanda A. Ferreira
Fonte: Ministério RBC

23 de set de 2011

Vitória Sobre o Desânimo




Vitória Sobre o Desânimo

Em nossa época há inúmeras coisas que podem nos levar ao desânimo. A situação se agrava quando se acrescentam os problemas pessoais.
Mas Jesus é maior que tudo! Ele nos ama e jamais permitirá que as provações sejam superiores ao que podemos suportar: "Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar" (1 Co 10.13). Como discípulos de Jesus, é importante que aprendamos a assumir uma posição interior oposta às dificuldades logo que elas aparecerem, e não deixemos que elas tomem conta de nós.
Como podemos fazer isso? Levantando bem alto o escudo da fé! Quero acentuar que isso deve ser feito "imediatamente". Em outras palavras: agradeça logo ao Senhor por estar absolutamente protegido e seguro nEle. Se Jesus Cristo tornou-se nosso Salvador e Senhor pessoal, então a cada hora, a cada minuto, estamos seguros e protegidos de verdade. Assim, lemos em Colossenses 3.3: "...porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus." Não restam dúvidas nem incertezas!
O profeta Isaías, inspirado pelo Espírito Santo, diz a mesma coisa quando nos apresenta um quadro maravilhoso, para servir de ilustração a essa verdade tão importante: "Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim" (Is 49.15-16). Deus estava em Cristo e nos reconciliou consigo mesmo. Isso aconteceu na cruz do Calvário, onde literalmente fomos gravados nas palmas de Suas mãos! E este mesmo Deus maravilhoso tem nossos "muros" continuamente diante de Si! Ele sabe das nossas limitações, das nossas mudanças de humor e das nossas falhas! Ele conhece nossas ansiedades e angústias. E através de Sua Palavra Ele nos anima, dizendo: "Eu fiz tudo por você porque o amo. Confie em mim! Não fique olhando apavorado ao seu redor – levante seus olhos para mim! Eu sou o Autor e o Consumador de sua fé!"
Segure novamente as mãos traspassadas de Jesus: numa decisão cheia de fé, lance todas as suas angústias sobre Ele, que se preocupa com você e cuida de você: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós" (1 Pe 5.7)! (Elsbeth Vetsch –http://www.aPaz.com.br)

Carinho, Amor e Paz.
Fernanda Abreu Ferreira

21 de set de 2011

Uma aula sobre choro



21 de setembro de 2011

Uma aula sobre choro

David H. Roper
Apocalipse 21:1-7
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. —Mateus 5:4
Eclesiastes 7–9
2 Coríntios 13
Você já teve seu coração partido? O que o partiu? Crueldade? Fracasso? Infidelidade? Perda? Talvez você já tenha se escondido num lugar escuro para chorar.
Chorar é bom. “As lágrimas são a única cura para o choro”, disse o pregador escocês George MacDonald. Um pouco de choro nos faz bem.
Jesus chorou no túmulo de Seu amigo Lázaro (João 11:35) e chora conosco (v.33). Seu coração também se partiu. Nossas lágrimas atraem a benignidade e o terno cuidado do nosso Senhor. Ele conhece nossas noites agitadas e insones. Seu coração dói por nossa causa quando pranteamos. Ele é o “…Deus de toda consolação […] que nos conforta em toda a nossa tribulação…” (2 Coríntios 1:3-4). E Ele usa Seu povo para confortar uns aos outros.
Mas, as lágrimas e a nossa necessidade de sermos confortados retornam com muita frequência nesta vida. Conforto no presente não é a resposta final. Haverá no futuro um dia em que não teremos morte, tristeza ou choro, “…porque as primeiras cousas passaram” (Apocalipse 21:4). Lá no céu, Deus enxugará todas as lágrimas. Nosso Pai nos quer tão bem, que será Ele quem enxugará as lágrimas dos nossos olhos; Ele nos ama muito profunda e pessoalmente.
Lembre-se, “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados” (Mateus 5:4).
Carinho e Amor.
Fernanda.  

19 de set de 2011

Quero agradecer..


[Salmo de Davi] Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades, Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia, Salmos, 103, 1-4
Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome. E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem. Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações. Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos. Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia; Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre. Lucas, 1, 46-55
E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos. Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos. Apocalipse, 15, 3-4
Carinho e Amor.
Fernanda.

18 de set de 2011

Ansiedade, quando o futuro parece sombrio


Ansiedade, quando o futuro parece sombrio
Ansiedade é uma das doenças mais democráticas da nossa geração. Atinge pobres e ricos, jovens e velhos, doutores e analfabetos, cristãos e ateus. Ansiedade é ocupar-se com um problema que ainda não está acontecendo. É sofrer antecipadamente. É deixar de viver de forma plena hoje com medo do amanhã. A ansiedade é o estrangulamento da alma, a asfixia das emoções, o cárcere da esperança.

Vamos examinar três pontos importantes: em primeiro lugar, as causas da ansiedade.Destacaremos algumas: Primeiro, a fraqueza inerente de nossa natureza humana. Somos absolutamente dependentes. Somos extremamente fracos e vulneráveis. Podemos ser vencidos por um vírus ou uma bactéria menor do que um cisco. Segundo, as circunstâncias adversas. Não conhecemos o futuro nem administramos as circunstâncias à nossa volta. As rédeas da nossa vida não estão em nossas mãos.
Estamos sujeitos às intempéries e vicissitudes da vida. Terceiro, os relacionamentos turbulentos. As pessoas nos fazem sofrer mais do que as circunstâncias. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas. Quarto, o cuidado com as coisas materiais. Ficamos ansiosos acerca do que havemos de comer, beber ou vestir. A preocupação com as coisas materiais nos consome e torna nosso futuro sombrio.
Em segundo lugar, a natureza da ansiedade. A ansiedade não é apenas uma doença, mas sobretudo, um pecado. A ansiedade é inútil, pois não podemos alterar as circunstâncias pelo fato de ficarmos ansiosos. Na verdade, por mais ansiosos que estejamos não podemos acrescentar um dia sequer à nossa vida. A ansiedade é prejudicial, pois em vez de nos ajudar a resolver os possíveis problemas do amanhã nos enfraquece para enfrentar os reais problemas do hoje.

A ansiedade é ainda um sinal evidente de incredulidade, pois aqueles que não conhecem a Deus é que se preocupam com o que vão comer, beber ou vestir. Nós devemos buscar em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça, sabendo que as demais coisas nos serão acrescentadas. Ficamos ansiosos porque duvidamos da fidelidade de Deus e pensamos que podemos administrar nossa própria vida.
Em terceiro lugar, a cura para a ansiedade. O apóstolo Paulo diz que não devemos andar ansiosos de coisa alguma. A solução que ele apresenta é enfrentarmos a ansiedade com adoração, petição e ações de graças. Adorar a Deus é proclamar quem Deus é. Pedir a Deus é confiar no que Deus dá e dar graças a Deus é anunciar o que Deus faz. A maioria dos nossos problemas decorre do fato de não conhecermos suficientemente a Deus.
O profeta Daniel diz que o povo que conhece a Deus é um povo forte. Se Deus alimenta os pássaros do céu e veste os lírios do campo, quanto mais ele é poderoso para cuidar dos seus filhos! Em vez de vivermos dominados pela ansiedade, devemos experimentar a paz de Deus que excede todo o entendimento. Nosso coração é um território que jamais fica vazio. Está sempre cheio de alguma coisa.
Será povoado pela ansiedade ou repleto de paz. Se tentarmos atrair para nós todo o cuidado da nossa vida, seremos vencidos pela ansiedade, mas se depositarmos aos pés do Senhor toda a nossa ansiedade, seremos inundados pela paz de Deus, a paz que excede todo o entendimento.
A ansiedade é uma doença e um pecado. Para a doença tem cura; para o pecado tem perdão. Não precisamos viver estrangulados hoje, sufocados pelo medo do amanhã. Podemos experimentar o melhor de Deus hoje, sabendo que o futuro nos reserva bênçãos ainda maiores. Nossa vida não é um barco à deriva no mar da vida, mas uma nau governada pelo Senhor, que mesmo navegando por águas revoltas e assolada por tempestades, chegará salva e segura no porto destinado por Deus, nas praias áureas da eternidade.
Reverendo Hernandes Dias Lopes
Diretor executivo da LPC
Carinho e Amor
Fernanda

 Fonte:http://www.lpc.org.br/

16 de set de 2011

Seja um escudeiro



16 de setembro de 2011

Seja um escudeiro

David C. Egner
…Faze tudo segundo inclinar o teu coração; eis-me aqui contigo, a tua disposição será a minha. —1 Samuel 14:7
Provérbios 25–26
2 Coríntios 9
Os israelitas e os filisteus estavam em guerra. Enquanto Saul relaxava sob um pé de romã com seus homens, Jônatas e seu escudeiro saíram do acampamento silenciosamente para ver se o Senhor operaria em seu favor, crendo que “…para o Senhor nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos” (1 Samuel 14:6).
Jônatas e seu ajudante estavam a ponto de cruzar um caminho entre dois penhascos altos. Soldados inimigos armados estavam posicionados acima deles nos dois lados. Eles eram dois homens contra um número incalculável. Quando Jônatas sugeriu que escalassem para atacar o inimigo, o escudeiro nunca vacilou. “…Faze tudo segundo inclinar o teu coração”, disse ele a Jônatas. “Eis-me aqui contigo, a tua disposição será a minha” (v.7). Assim, os dois escalaram o penhasco e, com a ajuda de Deus, venceram o inimigo (vv.8-14). Temos de admirar esse corajoso jovem escudeiro. Ele arrastou a armadura penhasco acima e permaneceu com Jônatas, seguindo-o e matando os que Jônatas feria.
A igreja necessita de líderes fortes para enfrentar nossos inimigos espirituais, mas eles não podem ser deixados sozinhos para enfrentá-los. Eles precisam da ajuda e do apoio de todos da congregação — leais “escudeiros” como você e eu, desejosos de juntar-se a eles em batalha contra o “inimigo das nossas almas”.
Os líderes têm seu melhor desempenho quando as pessoas lhes dão apoio.
Carinho e Amor
Fernanda

Vídeo do meu amigo Admilson Jair dos Prazeres..

15 de set de 2011

Vendilhões do tempo...


Carinho e Paz
Fernanda..

Levantamento de peso






15 de setembro de 2011

Levantamento de peso

Mateus 11:25-30
Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados… —Mateus 11:28
Provérbios 22–24
2 Coríntios 8
Um dia, encontrei meu filho esforçando-se para levantar um par de halteres de dois quilos acima da cabeça — um feito ambicioso para uma criança pequena. Ele os tinha levantado apenas alguns centímetros acima do chão, mas os seus olhos estavam determinados e sua face estava corada pelo esforço. Ofereci ajuda e, juntos, levantamos o peso em direção ao teto. O que era tão difícil para ele era fácil para mim.
Jesus tem essa perspectiva sobre as coisas que para nós são difíceis. Quando a vida parece um carrossel de catástrofes, Jesus não se intimida por uma pequena batida de automóvel, não se perturba por uma dor de dente ou se incomoda por uma discussão acalorada — mesmo que tudo isso aconteça num único dia! Ele pode cuidar de qualquer coisa, por isso disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados…” (Mateus 11:28).
Você está desgastado por contínuos problemas? Sente o peso da tensão e preocupação? Jesus é a única solução verdadeira. Aproximarmo-nos do Senhor em oração permite que lancemos nossa carga sobre Jesus, para que Ele possa nos sustentar (Salmo 55:22). Hoje, peça a Ele para ajudá-lo com tudo. Ajudando a levar a sua carga, Jesus pode dar descanso à sua alma, porque o Seu jugo é suave e o Seu fardo é leve (Mateus 11:29-30).
A oração é o lugar em que os fardos trocam de ombros.
Carinho e Amor
Fernanda.
Fonte: Ministérios rbc.

13 de set de 2011

Arrependimento


 

Arrependimento


Arrependimento acontece de dentro para fora.
Eu não vim chamar justos, mas pecadores, ao arrependimento. ( Lucas 5:32)
Pois também o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos. (Marcos 10:45)
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em nós mesmos.
Temos por pai a Abraão; porque Deus pode suscitar filhos a Abraão. (Lucas 3:8)
Jesus ainda nos chama ao arrependimento.
O pecado desonra a Deus.
Todos necessitamos de arrependimento, porque somos pecadores.
O julgamento esta próximo. Muitos ainda dorme.
Arrependimento é uma mudança de mente que resulta numa mudança exterior das ações.
Como o crente genuíno produz fruto digno de arrependimento?
Professando Jesus como Senhor de sua vida conforme a verdade contida na Bíblia.
Carinho e Amor.
Fernanda A. Ferreira.

12 de set de 2011

Abençoada segurança







Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário
12 de setembro de 2011

Abençoada segurança

Joe Stowell
2 Coríntios 5:1-10
Estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor. —2 Coríntios 5:8
Provérbios 13–15
2 Coríntios 5
Ao conversar com um senhor cuja esposa havia falecido, ele compartilhou comigo algo que um amigo lhe havia dito: “Lamento a perda da sua esposa”, ao que ele respondeu: “Eu não a perdi; sei exatamente onde ela está.”
Para alguns, isso pode parecer uma afirmação bastante ousada ou até irreverente. Com tantas teorias sobre a vida após a morte, alguém poderia imaginar como podemos ter verdadeira certeza de para onde nossos entes queridos vão após a morte, para não falar em para onde nós mesmos iremos.
Contudo, a confiança é um sentimento bem adequado aos cristãos. Temos a segurança, dada pela Palavra de Deus, de que, ao morrermos, iremos imediatamente estar com o nosso Senhor (2 Coríntios 5:8). Felizmente, isso émais do que um simples pensamento positivo. Está fundamentado na realidade histórica de Jesus, que veio e morreu para cancelar a nossa penalidade pelo pecado, para que pudéssemos receber a vida eterna (Romanos 6:23). Portanto, Ele nos provou que existe vida após a morte ao deixar o Seu túmulo e ascender ao céu, onde, como prometera, está preparando um lugar para nós (João 14:2).
Sendo assim, rejubile-se! Como os benefícios desta realidade estão fora deste mundo, podemos dizer ousadamente, com Paulo, que “…estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor” (2 Coríntios 5:8).
Para o cristão, a morte significa o céu, a felicidade e o encontro com Jesus.
Carinho e Amor 
Fernanda

10 de set de 2011





2 Corintios 3:12-18.






12 Portanto, visto que temos tal esperança, mostramos muita confiança.
 13 Não somos como Moisés, que colocava um véu sobre a face para que os israelitas não contemplassem o resplendor que se desvanecia.
 14 Na verdade a mente deles se fechou, pois até hoje o mesmo véu permanece quando é lida a antiga aliança. Não foi retirado, porque é somente em Cristo que ele é removido.
 15 De fato, até o dia de hoje, quando Moisés é lido, um véu cobre os seus corações.
 16 Mas quando alguém se converte ao Senhor, o véu é retirado.
 17 Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade.
 18 E todos nós, que com a face descoberta contemplamos[5] a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.

Carinho e Amor.
Fernanda Abreu Ferreira.

Fonte: Biblia Sagrada.

Todo Dia Com Paz

Todo Dia Com Paz

5 de set de 2011






O trabalho é bom

Randy K. Kilgore
Gênesis 1:26-31
Disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança… —Gênesis 1:26
Salmos 146–147
1 Coríntios 15:1-28
Alguns cristãos crescem acreditando que o trabalho é ruim; uma maldição trazida pelo pecado de Adão e Eva. Se não corrigida, essa crença enganosa pode fazer as pessoas sentirem que sua atuação diária em seus empregos não é importante para Deus, ou, no mínimo, não tão importante quanto o trabalho de missionários e pastores. Como nos ensina o livro de Gênesis 1:26-31, isso é uma inverdade,
Primeiro, aprendemos que o próprio Deus trabalha; como demonstra a criação e o fato de que Ele descansou no sétimo dia. Depois, descobrimos que fomos feitos à Sua imagem (v.26) e que recebemos o domínio sobre a criação. Isso implica que devemos trabalhar para cuidar da criação. Claramente, o cuidado da criação de Deus é trabalho — trabalho nobre, pois Deus olhou para os Seus trabalhos e os declarou muito bons (v.31).
Também não nos pode passar despercebido que aquele trabalho foi declarado bom antes de o pecado entrar em cena. Em outras palavras, o trabalho não é uma consequência da queda e, portanto, não é maldição. Encontramos essa ideia novamente em Gênesis 2, quando Deus “Tomou […] ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar” (v.15).
Abordemos o trabalho de cada dia — seja num emprego ou fazendo outra atividade para ajudar nossa família, com a consciência da dignidade e nobreza que Deus lhe concedeu na criação.
Deus, conceda-me trabalho até minha vida findar — e vida até meu trabalho findar.
Carinho e Amor
Fernanda

4 de set de 2011





Um dos pontos altos do meu trabalho como presidente de uma faculdade é o dia da formatura. Um ano, ao caminhar para a cerimônia de graduação, estava animado por pensar que nossos formandos estavam prontos para sair incumbidos de espalhar pelo mundo o conhecimento sobre o poder transformador do reino de Cristo. No caminho, percebi algumas diligentes formigas ocupando-se da sua rotina. Pensei: “Há coisas muito maiores acontecendo do que a construção de montes de terra!”
É fácil, para nós, nos perdermos no “mundo de formigas” — tão ocupados com nossas rotinas, que perdemos a alegria de nos envolver pessoalmente com o restante do grande trabalho de Deus ao redor do mundo. A atuação do Espírito está varrendo a América do Sul, milhares na África estão encontrando Cristo diariamente, os cristãos perseguidos estão aumentando e a costa asiática está latejante com o pulsar do evangelho! Esses pensamentos chegam a capturar o seu coração? Sua vida de oração? Seu talão de cheques?
Nossa preocupação com coisas de pouca importância traz-me à mente o relato de Paulo, de que “Demas, tendo amado o presente século, me abandonou…” (2 Timóteo 4:10). Fico imaginando se Demas se arrependeu por abandonar o evangelho e preferir os montes de terra deste mundo.
Saiamos do “mundo de formigas” e engajemos os nossos corações e vidas na difusão do evangelho de Jesus Cristo.
Não permita que as pequenas distrações o afastem do trabalho maior de Deus ao redor do mundo.
Carinho e Amor
Fernanda
Fonte: Ministério RBC

3 de set de 2011


3 de setembro de 2011

A necessidade de lágrimas

Bill Crowder
Lucas 19:37-44
Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou. —Lucas 19:41
Salmos 140–142
1 Coríntios 14:1-20



Após o terremoto de 2010 no Haiti, todos nós ficamos oprimidos pelas imagens de devastação e dificuldades enfrentadas pelo povo daquela minúscula nação. Das muitas fotos de partir o coração, uma capturou a minha atenção. Ela mostrava uma mulher observando a massiva destruição e chorando. Sua mente não conseguia processar o sofrimento do seu povo e, com seu coração esmagado, lágrimas se derramavam dos seus olhos. Sua reação era compreensível. Às vezes, chorar é a única reação adequada ao sofrimento que encontramos.
Examinando aquela foto, pensei na compaixão do nosso Senhor. Jesus compreendeu a necessidade de lágrimas e também chorou. Mas, Ele chorou devido a um tipo diferente de devastação — a destruição trazida pelo pecado. Ao aproximar-se de Jerusalém, marcada por corrupção e injustiça e pela dor que estas originam, Ele reagiu com lágrimas. “Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou” (Lucas 19:41). Jesus chorou movido por compaixão e pesar.
Ao encontrarmos a desumanidade, o sofrimento e o pecado que causam a destruição no nosso mundo, como reagimos? Se Cristo sofre pela degradação do nosso mundo, não deveríamos fazer o mesmo? Não deveríamos fazer todo o possível para fazer diferença para aqueles que têm necessidades espirituais ou físicas?
A compaixão oferece tudo que é necessário para curar as feridas dos outros.
Carinho e Amor
Fernanda A. Ferreira

2 de set de 2011

Bullying - Acabe agora com isso!


Bullying - Acabe agora com isso!
Violência. Dor. Sofrimento. Infelizmente, esta é a realidade de muitos sul-americanos. Consciente do seu papel social, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, através do departamento dos Ministérios da Mulher realiza, há 8 anos, a campanha “Quebrando o Silêncio”. É uma iniciativa que oferece informações e soluções para quem é vítima e, procura também, dar oportunidades de resgate para quem é agressor. A campanha se desenvolve durante todo o ano, mas tem o seu ápice no 4º sábado de agosto, que é destacado como o “Dia de Ênfase Contra o Abuso e a Violência”.
“Quebrando o Silêncio” já abordou a violência que é cometida contra as mulheres, as crianças e, mais recentemente, contra os idosos. Agora, em 2001, a ênfase é sobre Bullying, este mal que deve ser evitado em nossos lares, comunidades e escolas.
Dentre as iniciativas para levar a cabo a campanha, está a preparação de uma série de materiais de apoio. Dentre eles, de 2002 a 2011, destacamos a elaboração de 1 milhão e 530 mil revistas “Quebrando o Silêncio”, 1 milhão e 430 mil revistas para o público infantil, além de folhetos, panfletos e folders que totalizaram 9 milhões de unidades.
Fora este material impresso centenas de programações são realizadas como palestras, passeatas, visitas a autoridades públicas, grandes concentrações em estádios e outros eventos que são frutos da criatividade dos organizadores.
Inúmeros órgãos públicos espalhados em diversas cidades sul-americanas têm dado seu apoio para a campanha. São Prefeituras, Câmaras Municipais, Conselhos Tutelares, Polícia Militar, Delegacias da Mulher, Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho do Idoso, além de outros órgãos de proteção social.
É, sem dúvida, uma campanha que chega no momento certo. A sociedade vivencia estarrecida o que as estatísticas comprovam. Basta de silêncio, vamos dizer não à violência!

 Fonte: Bullying - Acabe agora com isso!